Jornada: MST ocupa latifúndio urbano em Fortaleza

Mais de 600 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e do Movimento dos Conselhos Populares ocuparam, na manhã desta quinta-feira (15/4), o Sítio São Jorge, uma fazenda de 800 hectares localizada entre a Avenida Perimetral e a Avenida I, no bairro José Walter, em Fortaleza. “É um latifúndio urbano que pertence a uma família ligada ao capital imobiliário e que continua sem produzir nada, enquanto mais de 150 mil pessoas, entre elas muitas vindas do interior, não têm onde morar nesta cidade”, Marcelo Matos, do setor de comunicação do MST no estado.

“Não se pode protelar mais a realização de uma profunda Reforma Agrária em nosso país”

A desconcentração da propriedade da terra aumentará a produção de alimentos e empregos

Por Antonio Canuto

Secretário da Coordenação Nacional da Comissão Pastoral da Terra (CPT)

O modelo hegemônico de desenvolvimento, subordinado ao capital, tem como uma das suas principais características o ser concentrador. Concentrador da posse e propriedade da terra, das riquezas e do poder. E hoje, está em curso um processo de concentração dos saberes, da tecnologia e da ciência.

Sem Terra de Pernambuco ocupam mais três latifúndios

Famílias de trabalhadores rurais Sem Terra ocuparam mais três latifúndios em Pernambuco na manhã desta quarta-feira (14/4). Com as ocupações de hoje, chegam a 19 as ações da Jornada Nacional de Lutas do MST em Pernambuco, iniciada no último dia 11 de abril.

No município de Arcoverde, 140 famílias ocuparam a FAZENDA DA GRANJA, de 950 hectares. A polícia chegou a rondar o acampamento logo após a ocupação, mas até agora não foi registrado conflito.

MST faz ação na Justiça Federal no Norte Fluminense

Nesta quarta-feira (14), diversas famílias Sem Terra estarão se mobilizando em Campos, na frente da Justiça Federal, na cidade de Itaperuna, norte do Rio de Janeiro. A mobilização faz parte da Jornada Nacional de Luta por Reforma Agrária, que acontece até o fim do mês, em todo o Brasil. A ação será às 16hs.

O objetivo é pressionar a Justiça federal para dar a imissão na posse da Fazenda Santa Maria, para o assentamento das famílias. Em 2008, o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA) entrou com o pedido de desapropriação, embargado agora no Judiciário.

Sem Terra ocupam mais uma área em SP

Cerca de 300 pessoas ocuparam, na manhã desta quarta-feira (14/4), uma área em Pereira Barreto, na região de Andradina, para denunciar a falta de preservação na região.

“A área deveria ser de preservação, mas está desmatada e abanadonada”, denuncia Irineu de Oliveira, do MST-SP. A área é de responsabilidade da Cia Energética de São Paulo (Cesp), por fazer o canal entre os rios Tietê e São José dos Dourados. “Se a Cesp e o governo de São Paulo fornecerem as mudas, o MST se compromete a reflorestar essa área”, garante Irineu.

Em SC, Sem Terra ocupam fazenda na região serrana

Cerca de 200 familias ocuparam, nesta terça-feira (13/4), uma fazenda em Curitibanos, na região serrana de Santa Catarina. A área, a fazenda Xaxim, já tem decreto de desapropriação e estava pronta para a posse dos Sem Terra, mas o proprietário entrou com uma ação no Tribunal Regional Federal de Porto Alegre e suspendeu a decisão do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). A ocupação é uma forma de pressionar por uma decisão favorável e garantir a área aos trabalhadores rurais.

Em Santa Catarina, cerca de duas mil famílias vivem acampadas.

Em São Paulo, jornada contabiliza nove ocupações

Cerca de 300 pessoas ocuparam, na manhã de quarta-feira (14/4), uma área em Pereira Barreto, na região de Andradina, para denunciar a falta de preservação na região.

“A área deveria ser de preservação, mas está desmatada e abanadonada”, denuncia Irineu de Oliveira, do MST-SP. A área é de responsabilidade da Cia Energética de São Paulo (Cesp), por fazer o canal entre os rios Tietê e São José dos Dourados. “Se a Cesp e o governo de São Paulo fornecerem as mudas, o MST se compromete a reflorestar essa área”, garante Irineu.

Mais uma ocupação no sertão de Pernambuco

Cerca de 100 familias de trabalhadores rurais Sem Terra ocuparam na manhã desta terça-feira (13/4) a fazenda Lagoa das Vacas, no município de Manari, em Pernambuco. Com a ocupação de hoje, chega a 16 o número de ações da Jornada Nacional de Lutas por Reforma Agrária no estado, envolvendo 2.180 famílias.

LUTAR NÃO É CRIME!

Na Paraíba, mais dois latifúndios ocupados

Na manhã desta terça-feira (13/4), trabalhadores rurais Sem Terra promoveram mais duas ocupações de latifúndios no estado da Paraíba.

No município de Cabaceiras, 63 famílias Sem Terra ocuparam a Fazenda Jacaré, que possui 2.730 hectares. O proprietário, Nilton de Sousa Leal, possui várias fazendas pela região e concentra em seu domínio mais de sete mil hectares de terra. A situação está tensa no local.

No município de Algodão de Jandaira, 35 famílias ocuparam a Fazenda Serra Preta.

Chega a cinco o número de ocupações na Paraíba

Zé Dirceu: Ficha perdida do Folhão

Por Zé Dirceu

Patética a última pegadinha da Folha. Vejam o que escreveram: “Ex-ministra da Casa Civil gera desconfiança entre os sem-terra, que não apoiarão formalmente nenhum candidato no primeiro turno”. Não, meus caros, não são os sem terra que disseram ou querem o que está escrito acima, na chamada da matéria da Folha de S.Paulo.

Sem Terra ocupam dois latifúndios no interior de Alagoas

Sem Terra de Alagoas ocuparam, na manhã desta segunda-feira (12/4), dois latifúndios improdutivos no interior do estado. As mobilizações, que vão durar todo o mês de abril, já aglutinam cerca de 150 famílias Sem Terra. Em Alagoas, 5890 famílias aguardam a execução da Reforma Agrária pelo governo.

Chega a 15 o número de ocupações em Pernambuco

Famílias Sem Terra ocuparam mais sete latifúndios em Pernambuco nesta segunda-feira (12/4). Com as ações de hoje chegam a 15 as ocupações da Jornada Nacional de Lutas por Reforma Agrária do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) no estado. As ações já envolveram cerca de 2 mil famílias Sem Terra.

Ocupações em todas as regiões

MST acampa em frente ao Incra e inicia jornada em MT

Cerca de 200 homens e mulheres do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) em Mato Grosso, em Cuiabá, montaram acampamento nesta segunda-feira (12/4) em frente ao Instituto de Colonização e Reforma Agrária (Incra), iniciando a Jornada de Lutas por Reforma Agrária, que acontece no mês de abril em todo o Brasil.

Com três ocupações, MST inicia jornada de lutas na Paraíba

Nesta segunda-feira (12/4), 300 famílias montaram acampamento na rodovia PB-415, próximo ao município de Uiraúna, sertão da Paraíba, para reivindicar a desapropriação de três imóveis rurais: a fazenda Rio do Peixe, com 900 hectares, a fazenda Val Paraíso, com 1500 hectares, e a fazenda Canadá, com 700 hectares. Já na região do Vale do Piancó, 60 famílias ocuparam a fazenda Riachão, no município de Ibiara.

Sem Terra ocupam oito latifúndios em Pernambuco

No primeiro dia da Jornada de Lutas por Reforma Agrária em Pernambuco, o MST ocupou oito latifúndios em todo o estado.

Na Zona da Mata, foram três Engenhos ocupados por famílias Sem Terra: no município de Maraial, Mata Sul, cerca de 100 famílias ocuparam o ENGENHO SÃO SALVADOR; no município de Moreno, 130 famílias reocuparam o ENGENHO POÇO DE ANTA, pertencente à Usina Bulhões, de propriedade de
Roberto Lacerda Beltrão; e no município de Gameleira, cerca de 80 famílias ocuparam o ENGENHO PACA.