Bicentenário de Friedrich Engels: conheça 5 contribuições importante do autor

Um dos criadores do socialismo científico, o autor contribuiu no entendimento das condições de vida da classe operária

Por Solange Engelmann
Da Página do MST

Neste sábado, 28 de novembro de 2020 comemora-se o bicentenário de Friedrich Engels (1820-1895). Há 200 anos nascia o filósofo socialista alemão que se tornou um dos amigos mais próximos e parceiro de Karl Marx.

Engels foi um dos criadores do socialismo científico e contribuiu no desenvolvimento do marxismo. Ele nasceu em 1820, no distrito de Barmen, antiga Prússia, parte do reino da Alemanha.

Seu pai era um industrial alemão do setor têxtil, onde conheceu a pobreza dos trabalhadores. Foi um dos primeiros autores marxistas a compreender que a classe operária não é somente uma classe que sofre com as condições de vida. Mas que a sua situação de miséria a lança para a luta social para que seja possível a conquista de emancipação dos trabalhadores.

Confira 5 contribuições de Engels na luta dos trabalhadores:

1 – O Manifesto Comunista

Escrito por Marx e Engels e publicado em 1848, o “Manifesto do Partido Comunista” é um dos mais significativos documentos do comunismo e traz uma exposição das bases das obras de Marx e Engels. O panfleto também cria as bases do socialismo científico, que se fundamenta na análise das realidades econômicas, da evolução histórica e do capitalismo, formulando leis e princípios determinantes da História em direção a uma sociedade sem classe e igualitária.

Em um cenário de onda revolucionária que tomava conta da Europa na época. O Manifesto teve papel importante ao fornecer elementos de base para organização do proletariado, que vivia em profunda miséria causa pelos efeitos da Revolução Industrial.

O “Manifesto do Partido Comunista” foi elaborado por Marx e Engels como programa da Liga dos Comunistas por decisão do seu segundo Congresso realizado em Londres, em 1847.

2 – Publicações críticas em jornais

Engels inicia sua carreira intelectual com publicações críticas em jornais locais usando o pseudônimo de Friedrich Oswald. Em sua carreira de jornalista escreveu artigos que depois facilitaram seu ingresso no círculo hegeliano de Berlim, onde se tornou conhecido por seus artigos incisivos de ataque à religião.

Nessa trajetória, em 1842 conhece Karl Marx, seu editor na Gazeta Renana. Porém, os dois se tornam amigos somente dois anos mais tarde, após Marx ler o Esboço de uma Crítica da Economia Política (1844) e se impressionar com a habilidade de Engels em utilizar a dialética nas categorias da economia política.

3 – Engels e a Classe Trabalhadora na Inglaterra

Em 1842 ao ser enviado por seu pai para Manchester, na Inglaterra, para trabalhar na fábrica de linhas de costura da família. Assume por um tempo a direção da fábrica e, ao mesmo tempo entra em contato com os líderes radicais, estuda a situação social do país. A partir das formulações da época escreveu a obra “A Situação da Classe Trabalhadora na Inglaterra”, publicada em 1845.

Nesta obra, Engels pesquisou e analisou as condições de vida dos operários, a divisão espacial da cidade em classes, nacionalidade e ofícios; as condições de mobilidade na cidade e a violência policial sobre a classe trabalhadora.

4 – Primeiro trabalho marxista que aborda a questão da mulher

Tendo como base o materialismo histórico, na sua obra “A Origem da Família, da Propriedade Privada e do Estado”, publicada em 1884, Engels desmistificou a naturalização positivista da monogamia e do patriarcado. Na concepção do autor, essa relação societal se manifesta como a primeira forma de escravização sexual.

Para a historiadora Wendy Goldman, este é o primeiro trabalho marxista a abordar diretamente a questão da mulher. Segundo ela, a obra se trata da expressão mais completa do pensamento marxista sobre as mulheres e a análise das relações de opressão a que são submetidas pelos homens.

5 – Edição dos volumes II e III, do “O Capital”, de Karl Marx

Após a morte de Marx, em 1883, Engels se encarrega de completar e publicar os volumes 2 e 3 do “O Capital” de Marx. Obra que nas décadas seguintes causaria uma revolução na Economia e nas Ciências Sociais. Amigo e parceiro de Karl Marx, Engels se envolveu na tarefa de tal forma que concluiu alguns raciocínios inacabados, organizou a ordem dos assuntos e produziu diversas notas de rodapé com observações, pontua Ribeiro (2016). O que demonstra que Engels não foi um simples colaborador de Marx, mas um parceiro e pensador em igualdade de ideais e análises.

Referências:

SIQUEIRA, Vinicius. Friedrich Engels: biografia e obras de Engels. Colunas Tortas, 18 nov.2018, disponível aqui.
RIBEIRO, Wallace Cabral. Friedrich Engels: As Influências do “General” na Parceria com o “Mouro” e no Socialismo Internacional disponível aqui.

*Editado por Maura Silva