Educação MST

A Educação é uma das áreas prioritárias de atuação do MST, que desde a sua origem desenvolveu processos educativos e incluiu como prioridade a luta pela universalização do direito à escola pública de qualidade social, da infância à universidade. Entendendo que o acesso e permanência é fundamental para inserir toda a base social na construção de um novo projeto do campo e pelas transformações socialistas. 

Nesse sentido, o MST busca construir coletivamente um conjunto de práticas educativas na direção de um projeto social emancipatório, protagonizado pelos trabalhadores e trabalhadoras. A construção de uma escola ligada à vida das pessoas, que torne o trabalho socialmente produtivo, a luta social, a organização coletiva, a cultura e a história como matrizes organizadoras do ambiente educativo escolar, com a participação da comunidade e auto-organização dos educandos e educandas, e dos educadores e educadoras.

+ de 2 mil

escolas públicas construídas em acampamentos e assentamentos

200 mil

crianças, adolescentes, jovens e adultos com acesso à educação garantida

50 mil

adultos alfabetizados

2 mil

estudantes em cursos técnicos e superiores

+ de 100

cursos de graduação em parceria com universidades públicas por todo o país

10 mil

educadores/as,
servidores/as públicos e colaboradores/as em escolas publicas construídas em área de reforma agrária

Escolas Itinerantes

A Escola Itinerante foi criada no âmbito do Movimento Sem Terra, para garantir o direito à educação das crianças, adolescentes, jovens e adultos em situação de itinerância, enquanto estão acampados, lutando pela desapropriação das terras improdutivas e implantação do assentamento.

É uma escola que está voltada para toda a população acampada, o barraco da escola itinerante, é construído antes do barraco de moradia e tem também a função de se converter em um centro de encontros de toda comunidade acampada.

Últimas notícias sobre educação:

Ministro Silvio Almeida participa de etapa do Curso de Realidade Brasileira

A professora da UNIFESP, Renata Gonçalves, também participou da atividade, na capital paulista

MST ocupa Secretaria de Educação do Ceará por melhorias na educação do campo

Ação marca o Dia Internacional de Luta Camponesa, em alusão ao Massacre de Eldorado dos Carajás

Símbolo de luta da Educação do Campo, Escola resiste há mais de 30 anos no RS

Após 34 anos de fundação, EEEM Nova Sociedade do assentamento Itapuí, localizado em Nova Santa Rita (RS) é exemplo nacional e internacional

Campanha de alfabetização na Zâmbia realiza formatura de mais 400 estudantes

O país tem mais de 70 idiomas locais, mas o inglês, incorporado no período colonial, hoje ainda é essencial para que as pessoas tenham acesso aos serviços básicos

CPERS e MST apresentam demandas da Educação do Campo à Secretaria da Educação

Entre os problemas listados, há demandas individuais e conjuntas das instituições, que envolvem principalmente infraestrutura, transporte, condições das estradas e formação pedagógica de docentes

“Quem possui a terra, possui o homem”: André Rebouças, opositor do monopólio feudal da terra

Rebouças possui uma vasta produção teórica em temas como história econômica do Brasil, relações econômicas de trabalho, ensaios sobre política e sobre a liberdade de imprensa