Syngenta no banco dos réus

 

Da Terra de Direitos

Testemunhas do assassinato do trabalhador rural sem terra Valmir Mota de Oliveira, o “Keno”, ocorrido em 2007, no acampamento da Via Campesina em Santa Tereza do Oeste-PR, deporão sobre o episódio nesta quinta-feira (30). A audiência, que será realizada no Fórum de Cascavel às 13h30h, é uma etapa da ação judicial que busca a responsabilização civil da Syngenta pelo ataque violento sofrido pela Via Campesina. 

Ato marca os cinco anos do assassinato do Sem Terra Keno, no Paraná

Da Página do MST

Em detrimento dos cinco anos do assassinato de Valmir Mota de Oliveira, o Keno, completados neste domingo, 21 de outubro, os Sem Terra realizam um ato no Centro de Ensino e Pesquisa em Agroecologia, Valmir Mota de Oliveira (Rodovia PRT 163 Km 188 – Cascavel/Capitão Leonidas Marques) às 9h, com acolhida das caravanas, mística de abertura em homenagem ao trabalhador e a luta dos camponeses contra a Syngenta.

Caso Syngenta: assassinato de Keno completa 3 anos


Por Riquieli Capitani
Da Página do MST

Feliz serás e sábio terás sido se a morte,
quando vier, não te puder tirar senão a vida.”
Francisco Quevedo

Hoje (21/10) faz três anos que empregados da Syngenta, empresa transnacional de sementes transgênicas, atacaram trabalhadores e trabalhadoras rurais que lutavam por justiça social e soberania popular. O ataque ocorreu na antiga fazenda da Syngenta, em Santa Tereza do Oeste (PR), onde a
instituição realizava experiências ilegais com transgênicos e agrotóxicos.