Feminismo Camponês Popular: livro traz reflexões a partir de experiências de mulheres do campo

Livro escrito por mulheres camponesas organizadas no MMC será lançado em live pela Editora Expressão Popular
A publicação é considerada mais uma conquista da luta das camponesas organizadas no MMC. Foto: Divulgação MMC

Da Página do MST

A Editora Expressão Popular, em parceria com o Movimento de Mulheres Camponesas (MMC), estará lançando o livro “Feminismo Camponês Popular: reflexões a partir de experiências do Movimento de Mulheres Camponesas”. A obra será lançada em live no dia 10 de fevereiro, às
19h30.

Publicado pelo Selo Outras Expressões, da Editora Expressão Popular, o livro foi escrito por mulheres camponesas organizadas no MMC e traz elementos e concepções construídos a partir da organização, formação e lutas do Movimento, desde seu surgimento, nos anos 1980.

A publicação é considerada mais uma conquista da luta das camponesas organizadas no MMC, uma vez que mostra as mulheres que ousam, a partir do campo, teorizar sobre suas próprias histórias e ocupar os antes tão restritos e patriarcais espaços teóricos acadêmicos e da luta na base. 

De acordo com as camponesas, começou com “sair de casa e do anonimato e se organizar coletivamente”. A conquista passa pela luta intensa pelo reconhecimento das agricultoras como sujeitas de direitos como a aposentadoria, o salário-maternidade e a documentação pessoal, até a afirmação da agroecologia feminista camponesa popular como modo de vida e projeto de sociedade. Elas salientam a importância de um Movimento que hoje já está organizado em 16 estados brasileiros, faz parte da Coordenadoria Latino-Americana das Organizações do Campo (CLOC) e da Via Campesina Internacional, sendo um dos movimentos autônomos de mulheres dentro das lutas do campo.

“O presente livro traz nossas concepções sobre o Feminismo Camponês Popular a partir das experiências e reflexões vivenciadas no MMC. A elaboração foi uma construção coletiva, trazendo a história do MMC, mas também a vida, organização, formação e lutas de nós militantes que ousamos contribuir na escrita dos textos, motivadas por uma mística emancipadora. Temos a certeza da contribuição deste livro para com a nossa organização, a nossa reflexão e para a continuidade no fortalecimento do MMC, como também para a construção das lutas unitárias da classe trabalhadora”, destacam as autoras.

Diversidade de olhares

Em 13 capítulos, as camponesas nos convidam a percorrer a trajetória que carrega a diversidade das mulheres do campo no Brasil. Os capítulos se dividem em: MOVIMENTO DE MULHERES CAMPONESAS: VEREDAS DE MUITAS HISTÓRIAS, de Carmen Lorenzoni, Iridiani Gracieli Seibert e Zenaide Collet; A LUTA DAS MULHERES CAMPONESAS: DA INVISIBILIDADE PARA SUJEITOS DE DIREITOS, de Ana Elsa Munarini, Catiane Cinelli e Rosangela Piovizani Cordeiro; MULHERES INDÍGENAS: EM DEFESA DO TERRITÓRIO E DA IDENTIDADE, de Edcleide da Rocha Silva, Gabriela Maria Cota dos Santos, Glaciene Vareiro Pereira e Margarida de Oliveira dos Santos; AS LIGAS CAMPONESAS E A LUTA QUE MARCA OS MOVIMENTOS ORGANIZADOS DO CAMPO, de Edcleide da Rocha Silva e Déborah Murielle Sousa Santos; FEMINISMO CAMPONÊS E POPULAR: UMA ABORDAGEM ANTIRRACISTA, por Itamara Almeida e Cleidineide Pereira de Jesus; AGRICULTURA CAMPONESA E AGRONEGÓCIO: MULHERES EM RESISTÊNCIA, de Clara Regina Medeiros de Lima e Glaciene Vareiro Pereira; SEMENTES DE RESISTÊNCIA: CAMINHOS PARA A PRODUÇÃO DE ALIMENTOS SAUDÁVEIS, de Edcleide da Rocha Silva e Ana Claudia Rauber; ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL: SOMOS O QUE COMEMOS!, de Maria Cavalcanti, Maria Lucivanda Rodrigues da Silva e Noemi Margarida Krefta; DIVISÃO SEXUAL DO TRABALHO, de Isaura Conte, Michela Calaça e Noeli Welter Taborda; ECONOMIA FEMINISTA E AS MULHERES CAMPONESAS, de Elisiane de Fátima Jahn, Geneci Ribeiro dos Santos e Sandra Marli da Rocha Rodrigues; ENFRENTAMENTO À VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER, de  Carmen Lorenzoni, Sandra Marli da Rocha Rodrigues e Sirley Ferreira dos Santos; DIVERSIDADE SEXUAL E HETEROSSEXUALIDADE: CONTRIBUIÇÕES PARA O FEMINISMO CAMPONÊS E POPULAR, de Angélica Lázaro da Cunha e Crísea Cristina Nascimento de Cristo; e A MÍSTICA FEMINISTA CAMPONESA E POPULAR NO MMC, de Adriana Maria Mezadri, Justina Inês Cima, Sirlei Antoninha Kroth Gaspareto e Vanderléia Pulga.

Serviços

Lançamento do livro: Data 10 de fevereiro, a partir das 19h30
Transmissão:
Redes sociais do MMC (https://www.facebook.com/mmcnacional/ https://www.youtube.com/videosmmcbrasil), da Editora e Livraria Expressão Popular (https://www.facebook.com/ed.expressaopopular/https://www.youtube.com/user/expressaopopular ) e de movimentos e entidades parceiras nas lutas.

*Editado por Fernanda Alcântara