No Ceará, MST lança revista Sem Terra

Em sua primeira edição, a revista traz um conteúdo síntese da trajetória de lutas, resistências e conquistas
Capa da Revista Sem Terra Ceará. Foto: Divulgação

Da Página do MST

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) no Ceará está lançando a Revista Sem Terra, em parceria da Cooperativa Central das Áreas de Reforma Agrária do Ceará (CCA), através do Projeto “Se o Campo não Planta, a Cidade não Janta: Feira Estadual da Reforma Agrária” com o apoio do Fundo Casa Socioambiental.

A revista reúne nessa primeira edição um conteúdo síntese da trajetória de lutas, resistências e conquistas no âmbito da construção da Reforma Agrária Popular, expõe experiências no campo da produção agroecológica, das feiras culturais, campanhas importantes nesse período de pandemia, ações de solidariedade e de prevenção a saúde em tempos de pandemia, a experiências das rádios comunitárias e sua importância na educação do campo, e os desafios da construção da VII Jornada Universitária em Defesa da Reforma Agrária do Ceará.

Ao longo de sua trajetória, o MST tem construído diversos materiais de comunicação. A revista Sem Terra do Ceará tem como objetivo apresentar para amigas(os), parceiras(os), aliadas(os) um material síntese das principais ações voltadas à construção da Reforma Agrária Popular em território Cearense.

“O MST, como movimento social camponês, sempre teve dimensão da importância da comunicação para dentro e fora do MST e para com classe trabalhadora de forma geral. Então nossa revista aqui traz esse conteúdo histórico das nossas principais conquistas no âmbito da educação, produção de alimentos saudáveis, participação da nossa juventude e das mulheres, e expressa um pouco do que é o MST no estado. É importante destacar que tem o papel de ser mais uma ferramenta de registro histórico da nossa luta. Foi construída coletivamente por diversas mãos, setores e coletivos, então esperamos que possam, através desse material, conhecer um pouco mais da trajetória do MST em território cearense”, afirma Geni Santos, da Direção Nacional do MST no CE.

A revista Sem Terra foi produzida em janeiro de 2021 com participação dos coletivos de setores de Produção, Comunicação, Educação e Formação. Nessa primeira edição serão impressa 2 mil exemplares, que serão distribuídas entre organizações parceiras, amigas(os), escolas do campo, rádios comunitárias, escritórios e secretarias do MST.               

Confira a Revista Sem Terra e baixe!

*Editado por Fernanda Alcântara