Lutas Populares

Relembre 5 prêmios internacionais recebidos pelo MST

Reconhecimento internacional pela defesa por dignidade da população é histórica; Relembre outros momentos em que o MST foi condecorado internacionalmente pelas lutas populares
Foto: Sandra Ferrer

Por Fernanda Alcântara
Da Página do MST

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra é reconhecido por ser um organização que luta e atua em diversas frentes por um Projeto Popular para o Brasil, fruto da organização e mobilização dos trabalhadores e trabalhadoras rurais e urbanos. Fundado em 1984, são décadas de luta que envolve centenas de milhares de trabalhadores rurais que dedicam as vidas na luta pela Reforma Agrária e pela democracia no país.

Atualmente o Movimento possui cerca de 350 mil famílias assentadas em 24 estados federativos, em toda a sua história foram diversas os momentos de reconhecimento desta luta. Os prêmios, nacionais e internacionais, evidenciam as maiores contribuições do MST à sociedade, como a produção de alimentos saudáveis em defesa da soberania alimentar, a preservação do meio ambiente e a luta intransigente dos direitos humanos e da universalização do acesso à educação e à saúde públicas de qualidade.

E em comemoração à mais uma premiação que o MST recebe nesta semana (22), o prêmio de Justiça Social da OIT pela atuação na defesa da classe trabalhadora no Brasil, segue abaixo uma seleção de 5 prêmios já concedidos ao Movimento. Confira!

1. Prêmio Rei Balduíno para o Desenvolvimento

Prêmio Rei Balduíno recebido na Bélgica, em 1997. Foto: Woufer Rawoens/ Arquivo e Memória do MST

O Prêmio Rei Bauduíno é concedido por uma fundação independente e pluralista com sede em Bruxelas (Bélgica), cujo objetivo é servir a sociedade. Criado em 1976, para marcar o 25º aniversário do reinado, seu principal objetivo é contribuir de forma duradoura para a justiça, a democracia e o respeito pela diversidade.

Segundo organizadores, o prêmio foi concedido “pelo papel essencial na atuação para pôr em prática a reforma agrária no Brasil, permitindo, por intermédio do retorno à terra, dar aos menos favorecidos um novo projeto de vida”.

2. Prêmio Right Livelihood (ou Prêmio Nobel Alternativo)

Prêmio Nobel Alternativo. Foto: Arquivo e Memória do MST

A premiação homenageia a cada ano projetos e pessoas que mostram “soluções práticas e exemplares” para questões sociais urgentes. Von Uexküll sempre criticou o comitê do prêmio Nobel oficial, por este ignorar muitos conhecimentos e méritos em setores alternativos, considerados importantes para a sobrevivência da humanidade. Por isso, no final da década de 1970, destinou um milhão de dólares de seu patrimônio pessoal à abertura de uma fundação que viesse a preencher esta lacuna. O prêmioé concedido desde 1980, sempre em dezembro, a três personalidades ou projetos.

3. Prêmio Itaú-Unicef “Educação e Participação”

Prêmio Itaú-Unicef. Foto: Arquivo e Memória do MST

Criado em 1995, em um contexto de mudanças sociais na perspectiva da garantia de direitos, o Prêmio Itaú-Unicef tem como objetivo identificar, estimular e dar visibilidade a projetos realizados por organizações da sociedade civil e escolas públicas que contribuem para garantir o desenvolvimento integral de crianças, adolescentes e jovens brasileiros em situação de vulnerabilidade social.

O programa “Por Uma Escola Pública de Qualidade nas Áreas de Assentamento”, realizado pelo MST nos assentamentos de reforma agrária atingia na época 35 mil crianças com incentivos à frequência escolar, e 1.400 professores em 17 estados, com cursos de capacitação pedagógica e técnica em cooperativas.

4. Prêmio  “Acampa – Pela Paz e Direito ao Refúgio”

Foto: V. Casteleiro/Acampa

Em setembro deste ano, o MST recebeu o prêmio espanhol “Acampa – Pola Paz e Dereito a Refuxio” em reconhecimento internacional da defesa dos Direitos Humanos. A votação ocorreu em júri popular online, onde o MST foi o mais votado na categoria internacional. De acordo com os organizadores, o Movimento é uma referência na defesa dos Direitos Humanos, em especial durante a pandemia, e hoje se constitui enquanto uma das maiores organizações sociais mobilizadas em todo o mundo.

5. Prêmio Esther Busser Memorial 


Foto: Tamires Kopp

O prêmio que o MST deve receber em cerimônia amanhã (22) é idealizado pela OIT, agência multilateral da Organização das Nações Unidas (ONU), e tem como objetivo prestigiar organizações de luta por justiça social, com foco na regulação do trabalho, especialmente no âmbito das normas trabalhistas internacionais. O nome do prêmio é uma homenagem à Esther Busser, defensora incansável dos direitos dos trabalhadores.

O MST é reconhecido por ser uma organização política que tem atuado na garantia de condições dignas de vida e de trabalho para o povo brasileiro, através da história de centenas de milhares de trabalhadores rurais, que dedicam as vidas na luta pela Reforma Agrária e pela democracia no país. Confirma mais informações sobre a premiação aqui.