Cerca de 3500 pessoas marcham na abertura da Jornada de Agroecologia


Da Página do MST

Nesta quarta-feira (7), centenas de militantes de organizações do campo realizam a Marcha da Agroecologia, Reforma Agrária e da Agricultura Camponesa, em Maringá, no Paraná.

A atividade servirá para abrir a 12ª edição da Jornada de Agroecologia do Paraná, saindo da Universidade Estadual de Maringá (UEM), às 13h, até a Praça Raposo Tavares.

Da Página do MST

Nesta quarta-feira (7), centenas de militantes de organizações do campo realizam a Marcha da Agroecologia, Reforma Agrária e da Agricultura Camponesa, em Maringá, no Paraná.

A atividade servirá para abrir a 12ª edição da Jornada de Agroecologia do Paraná, saindo da Universidade Estadual de Maringá (UEM), às 13h, até a Praça Raposo Tavares.

A marcha tem o objetivo de apresentar a jornada à população e ampliar o diálogo com a sociedade sobre a importância da produção agroecologica, ao priorizar a preservação ambiental e a produção de alimentos saudáveis.

Com o lema “Terra Livre de Transgênicos e Sem Agrotóxicos”, a jornada deste ano busca construir um Projeto Popular e Soberano para a agricultura, em contraponto ao modelo de produção do agronegócio, baseado no uso intenso de agrotóxicos.

Mais de 3500 agricultores de vários movimentos sociais que pensam a produção agroecológica participarão do evento.

A jornada será realizada na Escola Milton Santos, centro de formação em agroecologia dos Movimentos Sociais Populares do Campo, e acontece até o próximo sábado (10).

Durante todos os dias serão realizados debates sobre a conjuntura agrária brasileira e a importância de se pensar e colocar em prática um novo modelo de produção baseado na matriz agroecológica, além de oficinas práticas e noites culturais.

Confira aqui a programação completa da 12ª Jornada de Agroecologia