Em solidariedade aos petroleiros, movimentos ocupam Ministério de Minas e Energia

São cerca de 500 militantes do MST, FUP, CUT, UNE, UBES e Levante Popular da Juventude em defesa da democracia, contra o ajuste fiscal e pelo “Fora Cunha”.

IMG-20151113-WA0001.jpg

Da Página do MST

Os movimentos sociais, sindicais e de juventude, com a participação dos petroleiros, ocuparam o Ministério de Minas e Energia, na manhã desta sexta-feira (13/11), em solidariedade aos petroleiros, que estão em greve desde 1º. de novembro contra as políticas da nova direção da Petrobras.

A direção da Petrobras endureceu as negociações e o Conselho Deliberativo da FUP (Federação Única dos Petroleiros) iniciou ontem uma reunião para avaliar a proposta apresentada pela empresa.

Os movimentos sociais cobram que a Petrobras atenda as demandas da FUP e apresente respostas à Paula Brasil, a plataforma apresentada pelos petroleiros para o fortalecimento da empresa. Além disso, exigem um posicionamento claro da Petrobras, do ministério e do governo contra o projeto 131/2015, do senador José Serra, que tira a petroleira brasileira do pré-sal.

A ocupação manifesta também solidariedade às famílias vítimas do crime da companhia  Vale do Rio Doce em Mariana (MG) e cobra a responsabilização da mineradora.

Frente Brasil Popular pelo Fora Cunha

Nesta sexta-feira, será realizado simultaneamente em 20 cidades do Brasil o ato Fora Cunha. O movimento, organizado pela Frente Brasil Popular – FBP (composto por mais de 60 entidades dos movimentos sindical, social e estudantil), acontece também nas ruas de Brasília. A concentração da atividade será às 9h, no Museu Nacional da República.

Do Museu, os manifestantes sairão em marcha até o Congresso Nacional pedindo a saída de Eduardo Cunha da Câmara dos Deputados e repudiando a ofensiva conservadora, que promove retrocessos nos direitos trabalhistas, a criminalização da juventude e dos movimentos sociais e sindicais, dissemina o ódio, a violência contra mulheres, além de propor a entrega das estatais e do serviço público ao setor privado.

20151113032732.jpg

A manifestação faz parte da programação do o 41º Congresso da União dos Estudantes Secundaristas – Ubes, que acontece até o dia 14 de novembro, no Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade.

A Frente Brasil Popular foi lançada oficialmente no Distrito Federal no último dia 5 de novembro. Com a presença de 300 pessoas que lotaram o auditório do Sindicato dos Servidores Públicos – Sindsep, as mais de 30 organizações presentes deflagraram um calendário integrado de mobilizações e reafirmaram a unidade da Frente em torno de uma agenda de garantia dos direitos sociais, defesa da legalidade democrática e por uma nova política econômica.

Nacionalmente, a FBP foi lançada no dia 5 de setembro deste ano, em Belo Horizonte, e é composta por entidades que representam a diversidade brasileira, movimentos populares, sindicais, partidos políticos e pastorais, indígenas e quilombolas, LGBT, negros e negras, mulheres e juventude. O movimento conta com o apoio da sociedade civil, de intelectuais, religiosos, parlamentares e governantes.