Jovens do MST participam de oficinas em Encontro da Região Sul

A juventude Sem Terra pode ter acesso aos equipamentos e laboratórios da Universidade, “ocupando o latifúndio do saber”.

IMG_4687.jpg

 

Por Antonio Kanova
Da Página do MST

 

Com o som dos tambores, dos cliques das câmeras à encenação teatral, nessa quinta-feira (02) foi o segundo dia do Encontro da Juventude Sem Terra da Região Sul. Os jovens se sentiram desafiados pela diversidade de oficinas disponíveis. Ao todo foram 25 para todos os gostos.

Como além da pratica é preciso ter teoria, os jovens puderam conhecer como trabalham os meios de comunicação. Eles ficaram surpresos ao descobrir que tudo o que assistem na TV são produzidos por sete famílias, que controlam os meios de comunicação no Brasil.

Os jovens viveram dias de jornalista, realizando entrevistas nos laboratórios da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). “Foi uma experiência nova, ter essa interação com as pessoas, ouvir várias opiniões, sentir a aceitação das pessoas”, disse o jovem do Rio Grande do Sul, Adilson Talfer, 17.

A juventude Sem Terra pode ter acesso aos equipamentos e laboratórios da Universidade, “ocupando o latifúndio do saber, o que é nosso por direito”, afirmou Adilson.

 

IMG_4647.jpg

Um dos locais da programação foi a ocupação do Ministério da Cultura, em Florianópolis, onde aconteceram algumas oficinas em conjunto com os artistas que lutam contra o fim da política de cultura, ameaçada pelo governo golpista.

Os jovens permanecem até o próximo sábado (04), em diversas atividades e oficinas, trocando experiência, aprendendo e construindo uma comunicação popular.

Confira o vídeo produzido pela equipe de comunicação do encontro:

 

 

 

*Editado por Rafael Soriano