Movimentos convocam população do DF para o Grito

“Não podemos esperar nada de bom de um governo que não foi escolhido pelo povo”

 

Da Página do MST

Aproximadamente 81 Movimentos populares do campo e da cidade convocam população do Distrito Federal, que não compactua com os ataques do governo golpista de Temer, para participarem do Grito dos Excluídos na capital federal, nesta quarta-feira (7).

“Temer subiu ao poder de forma ilegítima e governa apenas para os ricos e poderosos. Ele quer acabar com os direitos das trabalhadoras e dos trabalhadores do campo e da cidade, das florestas e das águas; das mulheres, das negras e dos negros, dos indígenas, das/os LGBTs, da juventude e das moradoras e dos moradores das periferias”, afirma trecho da convocatória.

Os Movimentos populares, sindicais e pastorais, que organizam a Jornada de Lutas Unitária dos Trabalhadores e Trabalhadoras e Povos do Campo, das Águas e das Florestas e montaram um acampamento em Brasília, também vai compor as ações do Grito.

Abaixo a convocatória dos Movimentos.

Convocatória para o Grito dos Excluídos 2016 – Distrito Federal, 07 de setembro

Concentração em frente ao Museu Nacional, a partir das 8h30

Temer subiu ao poder de forma ilegítima e governa apenas para os ricos e poderosos. Ele quer acabar com os direitos das trabalhadoras e dos trabalhadores do campo e da cidade, das florestas e das águas; das mulheres, das negras e dos negros, dos indígenas, das/os LGBTs, da juventude e das moradoras e dos moradores das periferias.

O povo brasileiro sofre cada vez mais com a crise. Só em agosto mais de 100 mil pessoas ficaram desempregadas. O salário já não dá mais para as compras do mês. E se Temer continuar realizando suas medidas, isso só tende a piorar. Não podemos esperar nada de bom de um governo que não foi escolhido pelo povo.

Por isso, os movimentos sociais do campo e da cidade realizam mais um Grito dos/as Excluídos/as. Chamamos aquelas e aqueles que não aceitam os ataques deste governo para participarem.

Com luta popular, é possível mudar essa situação.
Fora Temer! Nenhum direito a menos!

Assinam:

– Frente Brasil Popular (FBP)

– Frente Povo Sem Medo (FPSM)

– Assessoria Jurídica Universitária Popular Roberto Lyra Filho (Ajup/UnB)

– Associação Lésbica Feminista Coturno de Vênus

– Brigadas Populares

– Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida

– Cáritas Arquidiocesana de Brasília

– Cáritas Brasileira

– Casa de Cultura Carlos Marighella

– Casa Frida

– Central dos Movimentos Populares (CMP)

– Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB)

– Central Única dos Trabalhadores (CUT)

– Centro Acadêmico de Direito da UnB – Gestão Caliandra

– Centro Acadêmico de Medicina da UnB – Gestão Ubuntu

– Centro Acadêmico de Sociologia da UnB – Caso

– Centro de Educação Paulo Freire de Ceilândia – Cepafre

– Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé – DF

– Centro de Estudos e Pesquisa Ruy Mauro Marini

– Centro Popular de Formação da Juventude – Vida e Juventude

– Cio das Artes

– Cirandas pela Democracia

– Coletivo ArtSam

– Coletivo Feminista Classista Ana Montenegro

– Coletivo Rosas pela Democracia

– Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag)

– Conselho Indigenista Missionário (Cimi)

– Consulta Popular

– Federação Nacional dos Trabalhadores e Trabalhadoras na Agricultura Familiar (Fetraf)

– Fian Brasil

– Fórum da Reforma Agrária do DF e Entorno

– Fórum de Mulheres DF e Entorno

– Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC)

– Frente Ampla de Trabalhadoras e Trabalhadores do Serviço Público pela Democracia

– Frente Brasil de Juristas pela Democracia – DF

– Frente Democracia e Saúde

– Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc)

– Intersindical – Central da Classe Trabalhadora

– Intervozes – Coletivo Brasil de Comunicação Social

– Juntos

– Juventude Libre

– Levante Popular da Juventude

– Liga Brasileira de Lésbicas do DF – LBL/DF

– Marcha Mundial das Mulheres (MMM)

– Movimento de Adolescentes e Crianças do DF – MAC

– Movimento de Luta Pela Terra dos Povos das Águas e Florestas, Campo e Cidade (MLT)

– Movimento de Mulheres Camponesas (MMC)

– Movimento de Trabalhadoras e Trabalhadores por Direitos – MTD

– Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB)

– Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA)

– Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST)

– Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST)

– Movimento Nacional pela Soberania Popular Frente à Mineração (MAM)

– Movimento por uma Alternativa Independente Socialista (Mais)

– Movimento por uma Ceilândia Melhor (Mopocem)

– Mulher Quebrada

– Núcleo em Defesa da Democracia (NDD)

– Partido Comunista Brasileiro (PCB)

– Partido dos Trabalhadores – PT

– Partido Refundação Comunista – PRC

– Partido Socialismo e Liberdade – Psol

– Pastoral da Juventude – PJ

– Poesia em Coletivo

– Raíz – Movimento Cidadanista

– Rede Distrital de Hip Hop

– RUA – Juventude Anticapitalista

– Sindicato dos Bancários de Brasília

– Sindicato dos Professores no Distrito Federal – Sinpro/DF

– Sindicato dos Servidores e Empregados da Assistência Social e Cultural do Governo do Distrito Federal – Sindsasc/GDF

– Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Distrito Federal – Sindsep/DF

– Sindicato dos Urbanitários no DF – Stiu/DF

– União Brasileira de Estudantes Secundaristas – Ubes

– União Brasileira de Mulheres – UBM

– União da Juventude Comunista – UJC

– União da Juventude Socialista – UJS

– União de Negros e Negras pela Igualdade – Unegro

– União dos Estudantes Secundaristas do Distrito Federal – UESDF

– União Nacional dos Estudantes – UNE

– Unidade Classista

– Unidos Para Lutar

– Via Campesina