Pereira da Viola lança disco “Novos Caminhos” em Belo Horizonte

O artista é um dos grandes amigos do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e apresenta, na Rádio Inconfidência, o programa de rádio “Vozes da Terra”, uma parceria entre a Rádio, o MST e o CPMídias

show Novos Caminhos.jpg
Divulgação/MST
 
Por Agatha Azevedo
Da Página do MST
 
Mais uma vez plantando a liberdade para semear a rebeldia, o amigo violeiro e cantador Pereira da Viola se apresentou nesta quarta-feira (21), no Sesc Palladium, em Belo Horizonte.
No show de lançamento do disco “Novos Caminhos”, o sétimo da carreira, Pereira usou da música para refletir sobre diversos temas bastante atuais, e saudou o público dedicando a apresentação à Marielle Franco, vereadora do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e companheira de lutas assassinada no Rio de Janeiro por lutar contra o genocídio da população negra e periférica. 

Sobre o novo trabalho, Pereira mais uma vez reforçou que faz “arte pro nosso povo caminhar em paz”, e compartilhou com o público um relato emocionado sobre os rumos do Brasil: “É muito importante, neste momento histórico e político do nosso país, poder trazer o Novos Caminhos para vocês. É um momento de reflexões.” 

Vindo de São Julião com a tradição rural, caipira, indígena e africana e da cultura de viola como patrimônio das festas e dos rituais tradicionais do povo brasileiro, Pereira traz para o seu trabalho um pouco de si mesmo, ao misturar a riqueza de sua tradição e memória com as influências latino-americanas e com os estudos da música e da poesia. 

Cantando sobre temas como a agroecologia e o rompimento da barragem da Samarco, e levando o público a pensar sobre os “pássaros que são presos no nosso país” e também sobre “as mulheres presas nos lares, sem oportunidade de fazer a sua história”, o cantador passeou pelo repertório de “Novos Caminhos”, mas também trouxe canções já consagradas da carreira. 

O show, bastante intimista, também contou com a participação mais do que especial de Dito Rodrigues, irmão mais novo de Pereira, da sobrinha Thaila Rodrigues e da filha, Bartira Sene. A força do trabalho de Pereira da Viola está na simplicidade, na coletividade e nos pés no chão, que fazem do músico um trabalhador das artes a serviço do povo brasileiro.