Formação

O MST da Regional Norte da Bahia forma a 1° Turma Virtual em Comunicação Popular

Atividade teve como intuito aprofundar o conhecimento e aprendizagem dos militantes, independente do seu setor ou da sua área de atuação
Arte: MST

Por Coletivo de comunicação do MST na BA
Da Página do MST

Ocorreu entre os dias 16 a 20/08 o 1° Curso Virtual em Comunicação Popular do MST da Regional Norte da Bahia. O curso teve como intuito aprofundar o conhecimento e aprendizagem dos militantes, independente do seu setor ou da sua área de atuação.

Com facilitadores capacitados a nível nacional, o curso pode contar com um quadro de formadores altamente qualificados, como Wesley Lima, Cadú Nômade, Manuela Ernandez, Romilson Joaquim e Guto.

Segundo Márcia Mascarenhas, do Setor de Cultura do MST, “o Curso de Comunicação Popular da Regional Norte, veio não só capacitar militantes, mais também quebrar todos os paradigmas que a sociedade impõe, nos mostrando que nunca é tarde para aprender e que devemos ocupar todos espaços que são nossos por direito!”.

As oficinas foram enriquecidas com produção de vídeos, fotografia, produção de texto e design gráfico, e trouxeram no seu contexto a finalidade de aproximar os seus discentes ao conhecimento de forma geral e sistemática.

Foto: Reprodução

“O curso de comunicação foi muito produtivo. Embora online, os 5 dias foram de aprendizagem total! Com a participação de muitos militantes, trocamos experiências de forma que todos contribuíram para uma experiência nova,” afirma Juliana Macena da Silva, da coordenação do Setor de Formação do MST.

Em um mundo globalizado onde as redes sociais e outras fontes de acessos tecnológicos são os mecanismos mais utilizados, devemos realizar formação continuada e aprimorar o desenvolvimento tecnológico e social.

Em meio a uma tragédia pandêmica, os aplicativos de redes sociais estão sendo uma das ferramentas mais utilizadas para se comunicar e buscar informações dos acontecimentos do mundo. E através desses espaços virtuais que ocupamos, buscamos estar mais perto da nossa base, combatendo as fake news, denunciando todo tipo injustiça, opressão e esse desgoverno genocida que tanto dizima a população.

*Editado por Fernanda Alcântara