Saudamos os 30 anos de vida da CUT

Da Página do MST

O MST vem a público saudar a todos os sindicatos que fazem parte CUT e aos milhares de trabalhadores e trabalhadoras filiados, que construíram ao longo desses 30 anos a Central Única dos Trabalhadores.
 

Crise ideológica ou outra conjuntura

O eletricitário Artur Henrique da Silva Santos, conhecido como Artur Henrique, presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) acredita que o movimento sindical, após um período de claro descenso encontrou um foco de atuação política: a negociação. A central participa do fórum de empregados e empregadores que discutiu a reforma trabalhista e sindical, vai participar das negociações para mudanças na Previdência Social e reivindica participar do debate sobre o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

“Vida melhor não depende do governo”, diz Stedile

Do Valor Econômico
Por Maria Inês Nassif e Cristiane Agostine

Historicamente, os movimentos sociais vivem ondas de fortalecimento e de crise. Ao contrário do que o senso comum diria após uma reeleição folgada do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no entanto, ela não foi produto de uma fase de ascensão dessas organizações nem terá um papel fundamental para tirá-las da letargia. Essa é a radiografia que faz do momento político João Pedro Stédile, líder do hoje mais articulado movimento social do país, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).