MST não participa de protesto no Instituto Lula em São Paulo

 

Da Página do MST

A assessoria de imprensa do MST esclarece que o movimento não participa de protesto na sede do Instituto Lula, em São Paulo, na manhã desta quarta-feira (23/1).

Os protestos organizado pelo MST têm como orientação geral denunciar os verdadeiros inimigos da reforma agrária, como o agronegócio, o latifúndio, o Poder Judiciário e a imprensa burguesa e pressionar os órgãos de Estado para que façam a Reforma Agrária.

CPT repudia tortura de camponeses por pistoleiros no Pará

 

 

 

 

Da CPT

Nota pública da CPT de Xinguara e do STTR de Santana do Araguaia sobre caso ocorrido no Sul do Pará. Pela terceira vez, fazendeiro e pistoleiros torturam e expulsam 27 famílias do Assentamento Colônia Verde Brasileira, fazenda “03 Palmeiras”, em Santana do Araguaia (PA).

 

 

NOTA PÚBLICA

Nota do MST sobre dados de assentamentos do governo

A política de criação de assentamentos foi abandonada pelo governo. Matéria divulgada pela Folha de S. Paulo nesta sexta-feira (12/2) mostra que, em 2009, 55.498 famílias foram assentadas em todo o país (a meta do governo era de 75 mil).

Em sete anos de gestão, a promessa anual de famílias beneficiadas foi cumprida uma única vez (em 2005) e o número de famílias à espera de um lote se manteve estagnado em cerca de 200 mil.

Os Crimes da Syngenta Seeds – Nota do MST sobre o assassinato do Keno



Ano V – nº 144 – quinta-feira, 25 de outubro de 2007.

Estimado amigo e amiga do MST,

Nesta edição especial, queremos compartilhar a luta da Via Campesina contra a transnacional Syngenta Seeds da Suíça e denunciar os vários crimes que essa empresa vem cometendo contra o povo e em território brasileiro:

1. CRIME DE EXECUÇAO SUMÁRIA CONTRA A VIDA DE BRASILEIROS:

MST não participa de jornada de ocupações no Pontal

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) esclarece por meio desta nota oficial que não tem qualquer participação ou responsabilidade com o episódio apresentado no Jornal Nacional, da Rede Globo, nesta segunda-feira (25/06), que veiculou reportagem sobre acordo com latifundiário para a ocupação de uma fazenda no interior de São Paulo.

Nota de repúdio às denúncias contra o MST no RS

A respeito das denúncias que vem sendo veiculadas sobre o MST no Rio Grande do Sul o Movimento Sem Terra afirma:

1. O MST vem sendo alvo de uma operação organizada pelo grupo de comunicação RBS em conjunto com as polícias gaúchas, que tem o objetivo de criminalizar o Movimento e construir uma imagem negativa da organização na sociedade.

Nota do MST/RS sobre decisão do STF a favor do latifúndio

Santa Margarida do Sul, 14 de Agosto de 2003

Aos Trabalhadores e Trabalhadoras do Rio Grande do Sul e do Brasil,

Desde o dia 10 de junho, deixamos nossos barracos, nos cinco acampamentos existentes no Rio Grande do Sul, para marchar em direção ao município de São Gabriel, onde está o Complexo Southall. Ir acampar já é uma decisão difícil, mas estávamos convencido de que essa era a única forma que as autoridades conhecem para que o nosso sonho de ter um pedaço de terra fosse concretizado. Que se dirá caminhar por kilômetros, enfrentando a chuva e o frio.