Acusados de assassinato de casal de ambientalistas vão a júri popular no Pará

 

Por Felipe Milanez
Da Carta Capital


Em tempo recorde para os padrões locais, a Justiça paraense transformou em réus e mandou a Júri os acusados do assassinato do casal de ambientalistas, José Cláudio Ribeiro e Maria do Espírito Santo. O crime foi cometido em 24 de maio de 2011, e os acusados de ser o mandante, José Rodrigues, e um dos executores, seu irmão Lindonjonson, foram presos em 18 de setembro. Alberto Nascimento, outro acusado, foi preso em seguida.

CPT: fazendeiro apontado pela polícia não é único mandante da morte de extrativistas

Do Terra Magazine

A polícia civil do Pará anunciou, nesta quarta-feira, o encerramento das investigações do assassinato do casal de líderes extrativistas José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo. Foi pedida a prisão de três homens, dois executores e um fazendeiro, que seria o mandante.

Para a Comissão Pastoral da Terra (CPT), a conclusão é insuficiente. “A família e as organizações sociais já apontam há muito tempo que há outros mandantes”, afirma o advogado da CPT em Marabá, José Batista Afonso. “Este fazendeiro nunca agiu sozinho”, conta.

“Estado é coautor de mortes no campo no Pará”

 

De O LIberal

 
“Estado e União são uma espécie de coautores do crime”, dispara o advogado José Batista Afonso, sobre a morte do casal de extrativistas José Claudio e Maria do Espírito Santo.

Desde 1992, José Batista trabalha como defensor de Direitos Humanos no Estado do Pará. Formado em teologia, atuou de 1992 a 1996 como agente de pastoral da Diocese de Conceição do Araguaia e coordenou, em Xinguara, o Movimento Pela Vida e Contra a Violência. 

Fazendeiro Jose Rodrigues pagou pistoleiros para matar casal

 

Por Carlos Mendes
De O Estado de S.Paulo

 

A polícia do Pará acredita ter praticamente elucidado o assassinato do casal de ambientalistas José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo, em Nova Ipixuna, no sudeste do Estado, ocorrido em 24 de maio. O principal suspeito do duplo homicídio é um fazendeiro conhecido como José Rodrigues, que teve a prisão preventiva solicitada à Justiça da Comarca de Nova Ipixuna.