Campanha mais cara da história acirra debate sobre reforma política


Do Brasil 247

Com gastos totais de R$ 5 bilhões, a campanha eleitoral de 2014 foi a mais cara da história, ultrapassando em 2% a de 2010, que, diferentemente do pleito deste ano, tinha o dobro dos cargos ao Senado em disputa. Os números foram obtidos pelo jornal Folha de S. Paulo após levantamento nas prestações de contas de todos os candidatos em disputa, eleitos e derrotados.

A maior bancada do Congresso não será de um partido; será da JBS

 

Da Página do MST

Com doações milionárias às campanhas de parlamentares, setores do agronegócio, mineração e bancos controlam a maioria dos parlamentares da Câmara eleitos em 2014. 

O Congresso eleito em 2014 é considerado um dos mais conservadores desde a redemocratização do Brasil. Fato que contribuiu para isto foram as massivas doações de empresas às campanhas de parlamentares. 

Do referendo à Constituinte: próximos capítulos prometem mais embates


Por Igor Felippe
Do Escrivinhador

A Dilma Rousseff que venceu as eleições não vai governar. E o Congresso Nacional será uma trincheira de oposição ao desejo de “mais mudanças” que ganhou a disputa no 2º turno.

Foi esse o recado que os setores conservadores, em especial o PMDB, deram aos setores progressistas 48 horas depois da vitória da petista, com a derrubada do Sistema de Participação Social na Câmara dos Deputados.