Desmatamento

Qual o impacto do desmatamento para a agricultura?

 

Do Greenpeace

 

O desmatamento é ruim para o meio ambiente e para o clima. Também é péssimo para a biodiversidade, além de liberar gases do efeito estufa na atmosfera. Isso tudo nós já sabemos.


Mas a ciência está agora cada vez mais certa de que o desmatamento também é um péssimo negócio para a agricultura. Ele provoca o aumento das temperaturas e interfere nos sistemas de chuvas, tornando o clima mais seco.

Pecuária, soja e mineração são os grandes vilões da Amazônia, diz estudo


Por Catarina Alencastro
Do O Globo


Um estudo envolvendo três ministérios sobre o que está acontecendo com a floresta amazônica revelou que até 2012, 60% da área desmatada na região foi convertida em pasto, um total de 450,8 mil quilômetros quadrados.  Outros 23% vêm sendo regenerados, ou seja: terras desmatadas em processo de reconversão em floresta. E 5,6% dos desmatamentos viraram culturas agrícolas, principalmente soja. Ao todo, 18,5% da Amazônia já foram desmatados, uma área de 751.340 quilômetros quadrados.

Para pesquisador, agronegócio é o principal inimigo da Amazônia



Por Lauro Veiga Filho
Do Valor

 

Ao longo de anos de maus tratos, a Amazônia Legal perdeu em torno de 900 mil quilômetros quadrados de florestas, correspondendo a aproximadamente 18,2% de sua área total, em torno de 5 milhões de km2, segundo estimativa do diretor do Departamento de Política para o Combate ao Desmatamento do Ministério de Meio Ambiente (DPCD/MMA), Francisco Oliveira.

MPF pede mais de 50 anos de cadeia para desmatadores da Amazônia

Do Brasil de Fato


O Ministério Público Federal (MPF) pediu à Justiça a condenação de integrantes de uma organização especializada em grilagem de terras e crimes ambientais em Novo Progresso, no sudoeste do Pará. Ao todo, o MPF pediu 1077 anos de prisão para os acusados.

Operação Castanheira combate grilagem de terras e crimes ambientais

Do Brasil de Fato


A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira (27) a Operação Castanheira, destinada a desarticular organização criminosa especializada em grilagem de terras e crimes ambientais na cidade de Novo Progresso, no Pará. O dano ambiental estimado em perícias ultrapassa R$ 500 milhões.

Agronegócio é responsável por 30% do desmatamento na Amazônia, diz estudo


Da Reuters

Cerca de 30% do desmatamento no Brasil na primeira década deste século ocorreram porque agricultores e pecuaristas procuraram terras para expandir a produção de carne e soja para exportação, contra cerca de 20% na década de 1990, disse o relatório. "O comércio está emergindo como o principal motor do desmatamento no Brasil", diz o estudo.

Greenpeace é processado por chamar Kátia Abreu de “Miss desmatamento”


 

Da Página do MST

A senadora Kátia Abreu, uma das maiores representantes da bancada ruralista e dos interesses do agronegócio no congresso, processou a organização ambiental Greenpeace pela entrega da “motossera de ouro” no ano de 2009 e por chamá-la de “miss desmatamento”. Abaixo, a nota do Greenpeace sobre o ocorrido:

Ibama flagra desmate feito por herbicidas pulverizados




Por Kátia Brasil
Da Folha de São Paulo


O Ibama identificou uma área de floresta amazônica, do tamanho de 180 campos de futebol, destruída pela ação de herbicidas.

A terra, que pertence à União, fica ao sul do município amazonense de Canutama, na fronteira com Rondônia. O responsável pelo crime ambiental ainda não foi identificado pelo órgão.

Em sobrevoo de duas horas de helicóptero, na segunda semana de junho, analistas do Ibama observaram milhares de árvores em pé, mas desfolhadas e esbranquiçadas pela ação do veneno.

Desmatamento sobe 144,4% na Amazônia, segundo Inpe



Por Afra Balazina
De O Estado de S.Paulo


O desmatamento da Amazônia subiu 144,4% em maio deste ano, comparado ao mesmo mês do ano passado. O dado é do sistema de alerta do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) chamado Deter, que é rápido e menos preciso.

Os satélites mostram que foram desmatados 267,9 km² em maio de 2011. Em maio de 2010, foram 109,6 km².

Latifundiários continuam desmatando no Mato Grosso

Na semana passada, agentes do Ibama aplicaram multas a fazendeiros e empresas de oito municípios do Mato Grosso em mais de R$ 12 milhões por desmatamento ilegal. Apenas um fazendeiro de Nova Ubiratã, a cerca de 500 quilômetros de Cuiabá, foi autuado em mais de R$ 11 milhões, acusado de cortar, sem autorização, cerca de 2,2 mil hectares de mata nativa da Amazônia. A área corresponde a 14 vezes o tamanho do Parque do Ibirapuera, em São Paulo.

45% da Caatinga já foi desmatada para produzir carvão e lenha

Nesta terça-feira (2/3), o Ministério do Meio Ambiente divulgou um estudo que aponta que quase metade da Caatinga brasileira já foi desmatada. Segundo o relatório, 16.576 quilômetros quadrados foram devastados entre 2002 e 2008, o que corresponde a 11 vezes a área da cidade de São Paulo.