9 de julho de 2021

Fazendeiro acusado de chacina em Marabá tenta fugir do Brasil e é preso

 

Da CPT Marabá

O juiz Edmar Silva Pereira, da 1ª Vara do Tribunal do Júri de Belém, decretou a prisão preventiva do fazendeiro Marlon Lopes Pidde, acusado da chacina de 5 trabalhadores rurais no município de Marabá, em 27/09/1985.

O crime ficou conhecido como chacina da Fazenda Princesa. O processo já tramita na justiça paraense há 28 anos e, até agora, nenhum dos acusados foi julgado pelos crimes cometidos.

Legislativo do MA aprova punição a empresas que usam trabalho escravo


Do jornal O imparcial

O plenário da Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou, por unanimidade, nesta segunda-feira (08), projeto de lei de autoria do deputado Othelino Neto (PPS) que pune qualquer empresa que faça uso direto ou indireto do regime de trabalho escravo ou em condições análogas com a cassação da inscrição no cadastro de contribuintes do ICMS (Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação).

Código Florestal e a lei da selva

Por Juremir Machado da Silva No Correio do Povo/RS Edgar Morin, o pensador da complexidade, completou 89 anos de idadde ontem. Nos últimos anos, ele tem pensado prioritariamente a necessidade de conciliar economia e ecologia, produção de alimentos e defesa do meio ambiente, geração de riqueza e proteção do patrimônio ambiental. A aprovação na Comissão Especial da Câmara de Deputados do projeto que altera o Código Florestal brasileiro mostra que estamos muito longe de alcançar o equilíbrio sonhado por Morin.

Das tragédias da natureza às tragédias do capital

Por Caetano De’Carli Doutorando na Universidade de Coimbra Especial para a Página do MST A notícia dos mais de 100 mortos e desaparecidos pelas chuvas em Alagoas e Pernambuco nos leva a uma reflexão sobre quais são as consequências de um modelo de desenvolvimento que leva uma sociedade a colocar o valor da mercadoria acima da vida humana e do meio ambiente. Diante dos efeitos de tal desastre, nossa primeira reação é a de uma justa solidariedade.

Trágedias e o novo código

Por João Pedro Stedile Coordenação do MST Em O Dia/ Rio de Janeiro Estamos assistindo a mais uma tragédia ambiental no Brasil. Agora, são nossos irmãos nordestinos da Zona da Mata, em Alagoas e Pernambuco, que pagam um alto preço. Treze municípios ficaram arrasados. Pessoas perderam tudo: casa, roupas, documentos. Centenas de mortos e desaparecidos e milhares de famílias desabrigadas. A maior parte da mídia priorizou a cobertura da Copa. Outros ensaiaram campanhas de solidariedade, necessárias e urgentes, mas paliativas.

Polícia faz reintegração sem mandato em área pública de MG

Da Redação Nesta terça-feira (08/07) pela manhã, 52 famílias Sem Terra foram despejadas de um acampamento localizado nas imediações da fazenda Marilândia, no município de Manga, em Minas Gerais. As famílias estavam acampadas à margem de uma estrada estadual próxima…

MPF denuncia fazendeiro à justiça por trabalho escravo

O fazendeiro Antonio Pereira Vieira, de Paragominas, nordeste do Pará, é mais um dos denunciados à Justiça Federal pelo crime de trabalho escravo. Ele é acusado de ter mantido 43 trabalhadores em condições subumanas e degradantes na fazenda Atalaia II.…

Artistas se solidarizam com MST

“As ONG´s que militam na defesa dos direitos humanos e a sociedade civil organizada receberam com perplexidade e preocupação a informação de que o Governo do Estado do Rio Grande do Sul através de seu procurador deu entrada na Justiça…