CPT: cresce a violência do latifúndio contra camponeses

Esta 25ª edição de Conflitos no Campo Brasil, lançada em 15/4, não tem nada de comemorativo, pois apresenta crescimento tanto do número de conflitos envolvendo camponeses e trabalhadores do campo, quanto da violência em relação ao ano anterior de 2008.

O número total de conflitos soma 1184, contra 1.170, em 2008, com aumento considerável em relação especificamente aos conflitos por terra, 854 em 2009, 751 em 2008.

Frase do dia: “Se existe violência no campo, quem sofreu violência foi o proprietário”

Do Blog da Reforma Agrária

“Se existe violência no campo, quem sofreu violência foi o proprietário”.

Luiz Antonio Nabhan Garcia, agropecuarista e presidente nacional da União Democrática Ruralista (UDR), na Agência Estado.

Levantamento divulgado ontem pela Comissão Pastoral da Terra (CPT) registra que em 2009:

– 25 trabalhadores rurais mortos
– 62 tentativas de assassinato

“Não se pode protelar mais a realização de uma profunda Reforma Agrária em nosso país”

A desconcentração da propriedade da terra aumentará a produção de alimentos e empregos

Por Antonio Canuto

Secretário da Coordenação Nacional da Comissão Pastoral da Terra (CPT)

O modelo hegemônico de desenvolvimento, subordinado ao capital, tem como uma das suas principais características o ser concentrador. Concentrador da posse e propriedade da terra, das riquezas e do poder. E hoje, está em curso um processo de concentração dos saberes, da tecnologia e da ciência.

CPT lança relatório Conflitos no Campo no Brasil 2009

Na próxima quinta-feira (15/4), a Comissão Pastoral da Terra (CPT) lançará sua publicação anual, Conflitos no Campo Brasil 2009. É a 25ª edição do relatório que concentra dados sobre os conflitos, violências sofridas e ações de trabalhadores e trabalhadoras rurais, bem como comunidades e povos tradicionais, em todo o país. O lançamento se realizará no auditório da Editora da Unesp (praça da Sé, nº 108, 7º andar), em São Paulo (SP), a partir das 9h.

Agricultores permanecem com ocupação em AL

Da CPT

Os trabalhadores rurais continuarão ocupando a Prefeitura de São Miguel dos Milagres em busca de melhorias nas estradas de acesso dos assentamentos até à cidade.

Cerca de 30 trabalhadores rurais estão ocupando a Prefeitura de São Miguel dos Milagres desde a manhã desta terça-feira (23/3). Eles recebem o apoio da Comissão Pastoral da Terra (CPT) e reivindicam a melhoria das estradas, que ligam os assentamentos Quilombo dos Palmares e Jubileu 2000 à cidade.

Assentados ocupam prefeitura de São Miguel dos Milagres

Da CPT

Desde o ano passado, os agricultores buscam melhorias nas estradas que dão acesso até a cidade. A comercialização dos produtos agrícolas, acesso à saúde e escolas estão prejudicados.

Trabalhadores rurais que moram nos assentamentos Quilombo dos Palmares e Jubileu 2000, que possuem 71 famílias acompanhadas pela Comissão Pastoral da Terra (CPT-AL), estão ocupando desde as primeiras horas desta terça-feira (23/3) a Prefeitura de São Miguel dos Milagres. Mais uma vez, eles reivindicam a melhoria das estradas e a manutenção das pontes que dão acesso até a cidade.

CPT lança relatório sobre conflitos no campo

A Comissão Pastoral da Terra (CPT) lança, no dia 15 de abril, na cátedra da Unesco, em São Paulo (SP), o relatório Conflitos no Campo Brasil.

O relatório, que chega à sua 25ª edição, apresenta análises e dados da violência contra os trabalhadores rurais, conflitos pela terra, mortes e ameaças de mortes. É o estudo mais completo sobre o tema.

Leia abaixo a carta divulgada pela CPT:

Camponeses de Alagoas ocupam área de usina falida

Da CPT/ AL

Cerca de 100 famílias camponesas ocuparam, no último sábado (13/3), as terras da antiga Usina Bititinga, localizada no município de Messias (AL), falida desde 1994. Trata-se de uma ação conjunta envolvendo a Comissão Pastoral da Terra (CPT) e o Movimento de Libertação dos Sem Terra (MLST) de Alagoas.

O imóvel rural foi penhorado na Caixa Econômica, possui várias dívidas e uma parte do território foi arrendada pela Usina Santa Clotilde. Há vários anos o local encontra-se em estado de abandono, coberto por pasto e cana de açúcar.

CPT sofre perseguição no sul do Maranhão

Desde o início deste ano, a Comissão Pastoral da Terra (CPT) – reconhecida por sua importância na luta pela Reforma Agrária e no enfrentamento aos conflitos no campo – vem sofrendo perseguições no sul do Maranhão por parte do Judiciário local.

A agressão à entidade se deu por conta de fatos ocorridos em Balsas – berço do agronegócio no estado – quando esta cumpria sua missão de presença solidária, acompanhando pessoas em situação de abandono. O promotor de justiça Rosalvo Bezerra de Lima Filho é o autor das denúncias contra a CPT.

CPT alerta para denúncias não fiscalizadas na Região Norte

Da Repórter Brasil

A Campanha de Combate ao Trabalho Escravo da Comissão Pastoral da Terra (CPT) divulgou dados sobre denúncias, casos registrados e libertações de 2009. Dos 4.274 trabalhadores encontrados em condições análogas à escravidão no país no ano passado, 1.582 (37%) foram libertados na Região Sudeste – com destaque para o Rio de Janeiro, com 715 (16,7%) registros.

Em 2008, a Região Sudeste foi palco de 555 libertações – 10,5% das 5.266 pessoas que foram retiradas no mesmo ano desta situação caracterizada pela subtração da dignidade básica do ser humano.

CPT alerta para denúncias não fiscalizadas na Região Norte

Da Repórter Brasil

A Campanha de Combate ao Trabalho Escravo da Comissão Pastoral da Terra (CPT) divulgou dados sobre denúncias, casos registrados e libertações de 2009. Dos 4.274 trabalhadores encontrados em condições análogas à escravidão no país no ano passado, 1.582 (37%) foram libertados na Região Sudeste – com destaque para o Rio de Janeiro, com 715 (16,7%) registros.

Em 2008, a Região Sudeste foi palco de 555 libertações – 10,5% das 5.266 pessoas que foram retiradas no mesmo ano desta situação caracterizada pela subtração da dignidade básica do ser humano.