O povo quer mudanças e os movimentos têm propostas, basta o governo ser mais humilde

 

Por Marco Damiani
Do Brasil 247

O quadro referencial do MST João Pedro Stédile acaba de chegar do Vaticano. Pela primeira vez na história da Igreja, oficialmente um papa avaliza uma grande reunião de movimentos populares. No caso, o encontro de uma centena de entidades, pensada e organizada pelos brasileiros do MST com seus colegas de luta pelo mundo. “O papa Francisco demonstra ter consciência das mudanças que precisam ser feitas”, afirmou Stédile ao 247.

“Queremos obter terras para criar assentamentos agroecológiocos”

Por Geani de Souza
Da Página do MST

O Superintendente do Incra no Paraná, Nilton Bezerra Guedes esteve no município de Cascavel nesta quarta-feira (12/11) para divulgação do Edital de Chamamento de proprietários rurais interessados na venda de áreas para fins de Reforma Agrária.

Guedes se reuniu com jornalistas na parte da manhã para falar sobre o edital, e na parte da tarde fez a apresentação para proprietários e interessados na expovel, evento realizado pela sociedade rural de Cascavel, onde explicou o funcionamento do mesmo.

“Partido do agronegócio” invade escolas brasileiras


Por Maura Silva
Da Página do MST
 

Fundada em 1993 por empresários da cadeia produtiva, a Associação Brasileira do Agronegócio (ABAG) foi criada com a missão de valorizar a imagem do agronegócio na sociedade civil e política.

Com discursos como “Agronegócio: sua vida depende dele”, a ABAG se insere dentro de escolas públicas para formar a “nova imagem” de um dos setores que mais lucra no país.

CPT quer mais compromisso do governo com os povos que lutam pela terra

 

Por Daniele Silveira
Do Brasil de Fato

No dia 30 de outubro, o presidente da nacional da Comissão Pastoral da Ter­ra (CPT), Dom Enemésio Lazzaris, enviou carta à presidenta reeleita Dilma Rousse­ff, em que destaca, entre outros pontos, os conflitos e a violência no campo.

Com fortes críticas ao modelo do agro­negócio, sustentado pelo governo petista na última década, Lazzaris diz no docu­mento que a retomada da reforma agrá­ria “é uma medida mais que urgente que o novo governo deve tomar.”

”Nós, marxistas, lutamos junto com o papa para parar o diabo”

 

Por Salvatore Cannavò*
Do jornal Il Fatto Quotidiano

João Pedro Stedile olha a primeira página do jornal Il Fatto Quotidiano em que se vê Maurizio Landini enfrentando a polícia. “Um líder sindical sem gravata? Sério?” A piada sintetiza muito o perfil e a história desse dirigente, já de nível internacional, do movimento “campesino”.  

“Estamos indo direto para o matadouro”, diz o cientista Antonio Nobre


Por Daniela Chiaretti
Do Valor

Especialista na relação da Amazônia com o clima, o agrônomo Antonio Donato Nobre faz conexões entre a seca no Sudeste e o desmatamento das florestas. Assustado com os mais de 200 artigos sobre o tema que leu em quatro meses para compilar o estudo “O Futuro Climático da Amazônia”, lançado ontem, em São Paulo, Nobre garante que a mudança do clima já não é mais previsão científica, mas realidade. “Estamos indo para o matadouro”, diz.

Plebiscito ou referendo? O importante é uma assembleia constituinte

 

Por Maura Silva
Da Página do MST

Após o resultado do 2° turno das eleições presidenciais, um assunto tem tomado conta das manchetes de jornais e revistas de todo o país: a reforma política.

Em torno desse ponto, outro elemento tem permeado a discussão: o instrumento utilizado para isso será por meio do plebiscito ou referendo? Esse debate é apenas questão de detalhe técnico, como muitos estão dizendo?

Amigos da ENFF tem o desafio de fortalecer cada vez mais a escola

Por Maura Silva
Da Página do MST 

Fundada em dezembro de 2009, a Associação dos Amigos da Escola Nacional Florestan Fernandes (AAENFF) segue com o objetivo de reunir pessoas que, afinadas com o processo pedagógico instituído na Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF), possam contribuir com a efetivação de uma força transformadora que lute para construir uma sociedade mais justa e igualitária.

“A Reforma Agrária passa pela elevação do nível de escolaridade da nossa base”


Por Maura Silva
Da Página do MST

A experiência do MST com as redes de Ensino Médio e Fundamental tem sido uma das principais lutas do Movimento relacionado à educação. 

Essa luta nasceu da necessidade de fazer com que os filhos dos assentados e acampados pudessem estar resguardados em relação à alfabetização e a educação.

Associada à ideia de construir nos jovens uma consciência revolucionária, a realidade escolar é atrelada ao meio da luta em que os educandos vivem no campo. 

Stedile analisa o atual momento político e as perspectivas das lutas


Da Carta Maior

O gaúcho João Pedro Stédile, 60 anos, um dos fundadores e principal dirigente do Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), não tem dúvida quanto aos números que vai digitar na cabine eleitoral neste domingo.

Suas certezas, porém, como as de muitos no campo progressista, estão longe de significar um cheque em branco aos escolhidos.

Frei Betto: “É urgente a reforma política”

Por Nilton Viana
Do Brasil de Fato

Cuba merece todas as comendas por sua solidariedade ao Brasil e aos países pobres do mundo, disse Frei Betto, que acaba de receber a Ordem da Solidariedade, concedida pelo Conselho de Estado de Cuba – entregue dia 8 de setembro pela embaixadora Marielena Ruiz Capote – no consulado de Cuba, em São Paulo (SP).

Reforma Política: que fazer, depois do plebiscito?


Do Outras Palavras

Como se ainda fosse necessário, o divórcio entre o velho jornalismo e as mobilizações e inquietações da sociedade emergiu novamente esta semana. Centenas de milhares de brasileiros votaram, em cédulas impressas ou via internet (ainda é possível fazê-lo, nesta segunda…), num plebiscito informal sobre a necessidade de uma Reforma Política. Capilarizada, a consulta espalhou-se por todo o país.

“Nossa luta é contra os agrotóxicos e pela vida”, diz membro de campanha

Pela Associação Brasileira de Agroecologia (ABA)

O Brasil é há anos o campeão mundial no consumo de agrotóxicos. É nesse cenário que os movimentos sociais ligados à agricultura familiar camponesa vêm lutando em defesa de um modelo mais justo e saudável.

Criada em 2011, a Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e pela Vida, composta por mais de 50 entidades e diversos segmentos da sociedade civil, tem lutado por transformações nessa conjuntura. Reduzir os impactos dessa substância na saúde da população brasileira é um dos seus objetivos.

Programa de redução de agrotóxicos depende da sociedade, diz pesquisador

Da ABA


A Comissão Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica (CNAPO), formada por integrantes da sociedade civil e do governo federal, aprovou no dia 08 de agosto o mérito do Programa Nacional de Redução de Agrotóxicos (Pronara). Graças à mobilização social foi possível avançar em sua construção, mas os movimentos agroecológicos acompanham o processo com receio de o projeto ficar só no papel.

“Temos que politizar o debate e por o sistema político contra a parede”

 

Por José Coutinho Júnior
Da Página do MST

O período eleitoral se aproxima. Após as mobilizações ocorridas em junho de 2013, o Brasil vive um processo de mobilizações populares que questionaram diversas vezes o fazer político tradicional. 

“As mobilizações mostraram que o povo quer ter mais voz ativa no rumo do país, e o sistema político brasileiro não dá conta dessas transformações; pelo contrário, tem cumprido um papel de barrar e dar lentidão às mudanças”, afirma Miguel Stedile, da coordenação nacional do MST.

“Encobre-se os conflitos da água como se fossem religiosos e étnicos”


Por Gabriel Díaz
Do Diário.es*

 

“Em abril de 2011 a ONU adotou uma resolução sobre a água como um direito humano. Mesmo com toda a ganância das multinacionais, a energia democrática dos movimentos sociais também está crescendo e desafiando a privatização da água”. É o que aborda Vandana Shiva, física e ativista defensora do meio ambiente e dos direitos das mulheres, nascida na Índia.

“Existe uma rebelião popular em curso na Palestina”

Por José Coutinho Junior, José Francisco Neto e Maura Silva
Da Página do MST

Há um mês, três soldados israelenses foram sequestrados e mortos. O governo de Israel acusou, sem provas, o Hamas –partido político que controla a Faixa de Gaza. Foi o suficiente para que a operação “Margem Protetora” fosse colocada em curso pelo exército israelense.

O tempo de criar do artista militante é o tempo do combate

Por José Coutinho Júnior
Da Página do MST

Charles Trocate é integrante do MST no Pará. Além de sua atuação política na região, desde cedo Charles se interessou pela literatura e se tornou poeta. Em 2012, foi nomeado para a Academia de Letras Sul e Sudeste Paraense. 

Segundo suas palavras, sua poesia é metafórica, mas também define mundo. Ela é parte da realidade em que vive e tem a função de problematizá-lo.

A forma como você se alimenta é um ato político, afirma pesquisadora


Por Mariana Melo
Da CartaCapital

Por que é bom consumir orgânicos? Dos adeptos dos alimentos “naturebas” produzidos sem agrotóxicos ou outros insumos considerados agressivos ao meio ambiente, a resposta vem de forma imediata: porque é melhor para a saúde. Mas, segundo a nutricionista Elaine de Azevedo, pesquisadora do Centro de Ciências Humanas e Naturais da Universidade Federal do Espírito Santo, essa resposta pode ser muito reducionista para demonstrar todo impacto que o consumo orgânico pode ter à sociedade.

“Não há possibilidade de produzir agroecologia plena onde se predomina o grande capital”

Por Alan Tygel
Da Página do MST

Foto: Fábio Caffé

 

Durante o III Encontro Nacional de Agroecologia, realizado entre os dias 16 e 19 de maio de 2014, diversos camponeses e camponesas do MST estiveram em Juazeiro (BA) para trocar e compartilhar saberes. A agroecologia foi a força que uniu mais de 2000 pessoas durante os 4 dias de evento, nos quais houve feira, debates, filmes, atividades culturais e, sobretudo, muita luta.

Para monge, CNBB mostra um apoio claro e profético aos povos do campo


Da ADISTA 

Na semana passada, o plenário da 52ª Assembleia Geral da CNBB aprovou um documento sobre a visão da Igreja em relação à Questão Agrária Brasileira no século 21, após um processo de construção de cinco anos. 

Trata-se, segundo o presidente da Comissão Pastoral da Terra, dom Enemésio Lazarris, da palavra de mais de 350 bispos à sociedade, ao entenderem a grave situação pela qual passa o campo brasileiro.

Tendler: agroecologia é fundamental na produção econômica e social


Por Renato Cosentino e Alan Tygel
Do Brasil de Fato – RJ

 

O veneno está na mesa dos brasileiros, no país que mais consome agrotóxicos no mundo. Mas há alternativas viáveis de produção de alimentos saudáveis que respeitam a natureza, os trabalhadores rurais e os consumidores. É essa mensagem que o novo documentário do diretor Silvio Tendler, O Veneno Está na Mesa 2, quer passar.

“Acabou a ditadura militar, mas não a do latifúndio”, afirma coordenador da CPT

Por Viviane Brigida
Da Página do MST

“Setores da igreja continuam fiéis ao compromisso de estar ao lado dos pobres na defesa da vida, na defesa da Reforma Agrária, pela justiça, contra a impunidade, contra o agronegócio, contra esse modelo”, afirma Padre Paulo Joanil da Silva, coordenador da Comissão Pastoral da Terra (CPT) no Pará e secretário executivo da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) Norte 2.

Movimentos sociais têm que romper os muros das universidades, afirma professora

 

Por José Coutinho Júnior
Da Página do MST

Durante o mês de abril, as cerca de 50 universidades nas quais o MST tem parcerias irão realizar a Jornada Universitária em Defesa da Reforma Agrária, com debates, exibições de teatro, filmes, visitas a assentamentos e feiras da Reforma Agrária em apoio à luta no campo.

As atividades serão paralelas às mobilizações da jornada de lutas do MST, realizadas todo mês de abril por todo o país. 

Dênis de Moraes: Reforma Agrária foi o que mais preocupou as classes dominantes

 

Por José Coutinho Júnior
Da Página do MST*

 

O período que precedeu o golpe militar foi marcado por intensas lutas sociais no campo. As Ligas Camponesas e os sindicatos rurais mobilizavam os camponeses para exigir que os direitos dos trabalhadores rurais fossem cumpridos.

Na esteira dessas mobilizações, o governo de João Goulart realiza diversas medidas que beneficiam os trabalhadores, além de anunciar que priorizaria a Reforma Agrária nas reformas de base, conjunto de medidas planejadas para garantir direitos sociais e desenvolver o país.

Jornada da juventude promete radicalizar as lutas desse ano, afirma Raul Amorim

 

Por Luiz Felipe Albuquerque
Da Página do MST

 

Entre os dias 26 de março a 9 de abril, diversas organizações de juventude de todo o país realizam a Jornada Nacional de Lutas da Juventude Brasileira 2014.

Serão duas semanas de luta, quando milhares de jovens por todo o país saem às ruas exigindo o financiamento público da educação, contra o extermínio da juventude, por trabalho decente, pela democratização da comunicação e pela Reforma Agrária Popular.

É preciso democratizar o Judiciário para resolver conflitos agrários, diz advogado

 


Por José Coutinho Júnior
Da Página do MST

A Justiça brasileira tem sido alvo de diversas críticas dos movimentos sociais ao longo dos anos. 

Ordens de despejo de acampamentos ou ocupações, repressão policial, manobras jurídicas que impedem desapropriações de terras improdutivas e a lentidão para julgar assassinatos de trabalhadores rurais revelam um sistema que favorece um segmento da sociedade enquanto criminaliza outro.

União Europeia impede desenvolvimento da agricultura espanhola, diz militante


Por José Coutinho Júnior
Da Página do MST

Rosa Cañadel é membro do comitê de apoio ao MST na Catalunha, que existe há mais de 20 anos.

“Acompanhamos os companheiros do movimento que vão lá conhecer nossas experiências e lutas, divulgamos a luta pela terra e em defesa dos direitos humanos do movimento. O MST é uma inspiração para nós por sua luta, sua capacidade de organização e por seu objetivo de transformação social, que é o mesmo objetivo que muitas pessoas e movimentos na Espanha e Catalunha tem”.

Stedile: “O Agronegócio tem uma presença maior no governo Dilma”

Por Josie Jeronimo
Da IstoÉ

Há tempos distantes da capital do país, 16 mil integrantes do Movimento dos Sem Terra (MST) desembargaram em Brasília, na semana passada, para apresentar à presidente Dilma Rousseff uma pauta enxuta de reivindicações e tentar uma reconciliação com o governo.

Mas o reencontro não foi marcado por uma cerimônia de boas vindas. No dia 12 desse mês, os militantes apanharam da Polícia Militar do Distrito Federal em plena Praça dos Três Poderes.

“Avanço dos transgênicos inviabiliza agroecologia”, afirma especialista


Da IHU On-Line

Na manhã de quarta-feira, 19-02-2014, foi suspenso o julgamento da Ação Civil Pública que pedia a anulação da Resolução Normativa de nº 4 da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança – CTNBio, que determina as atuais regras para o cultivo de sementes transgênicas de milho no Brasil. O julgamento ocorreu no Tribunal Regional Federal da 4ª região – TRF4, em Porto Alegre, e foi acompanhado pela advogada da Terra de Direitos, Katya Isaguirre, que conversou com a IHU On-Line, por telefone, logo após a sentença.

Para economista, Brasil precisa romper com a dependência da agroexportação

Da IHU On-Line

O ano de 2014 representa um desafio crítico à equipe econômica do governo federal, porque “o tripé macroeconômico responsável pela responsabilidade fiscal, pela questão da inflação, do equilíbrio externo, está de certa forma desalinhado”, avalia Guilherme Delgado* em entrevista à IHU On-Line, concedida por telefone. Na avaliação dele, a dívida pública impactada pelo processo de retomada da taxa básica Selic, a condição externa ruim da conta corrente e o baixo crescimento conferiram a 2013 “um ano de semiestagnação”.

Houtart: Lógica do sistema é causa das mobilizações massivas

 

Por Alan Tygel, Leonardo Ferreira e José Coutinho Júnior
Da Página do MST

Fotos: Pilar Oliva


O filósofo marxista François Houtart, da Bélgica, em entrevista exclusiva à Página do MST, analisa os motivos da crise global, o impacto das recentes mobilizações de massa na sociedade e a importância da integração latinoamericana para o continente. François esteve presente no VI Congresso do movimento. Confira a entrevista:

O transgênico não foi planejado para ser mais produtivo, diz especialista


Da IHU On-Line

Passados 10 anos da entrada das sementes transgênicas no Brasil, alguns efeitos sociais e econômicos deste tipo de agricultura podem ser melhor visualizados. Dados indicam que há maior concentração no mercado de sementes, o que resulta em menor poder de escolha dos agricultores, sem contar que aumentou o uso de agrotóxicos, afinal as sementes geneticamente modificadas são mais resistentes a esses produtos químicos.

Ganância, impunidade e pobreza sustenta escravidão, diz especialista


Da IHU On-Line

A possível aprovação do Projeto de Lei 432/2013, que regulará a PEC57A, conhecida como a PEC do trabalho escravo, prevista para quarta-feira, tem gerado polêmica entre as entidades que defendem a Proposta de Emenda à Constituição. De acordo com o jornalista Leonardo Sakamoto, há um equívoco no PL 432/2013, de autoria do senador Romero Jucá (PMDB-RR).

Um milhão de pessoas já é afetada pela atividade de mineração no Brasil


Por Márcio Zonta
Do Brasil de Fato

No Brasil, a atividade de mineração desenvolvida por 52 empresa de grande, médio e pequeno porte já afeta 1 milhão de pessoas. Desse contingente, parcela considerável estaria no Pará em zonas urbanas e, sobretudo, rurais. Isso porque nos últimos 30 anos, dos 32 eventos minerários ocorridos na região amazônica, 31 foram no estado paraense e apenas um no Amapá.

“Governo Dilma abandonou a Reforma Agrária”, afirma Alexandre Conceição

Por Iris Pacheco
Da Página do MST

O governo Dilma apresenta o pior índice de desapropriação de terras dos últimos 20 anos. Em 2012, apenas 28 imóveis rurais foral alvo de decreto. Em 2013, nenhum imóvel foi desapropriado até o momento.

Durante o primeiro semestre desse ano, movimentos sociais do campo realizaram diversas jornadas de lutas, com pautas conjuntas ou específicas, colocando a necessidade emergencial do governo realizar a Reforma Agrária no Brasil.

“Protestos retomam as ruas como espaço de fazer política”, afirma Stedile

 

Por Eduardo Scolese
Da Agência Folha

 

O economista João Pedro Stedile, 59, líder do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra), afirma que é preciso aproveitar a onda de protestos para criar novos mecanismos de participação popular nos destinos do país.

Caso contrário, diz, “as mobilizações voltarão com mais força e mais radicais”.

Segundo ele, a rejeição dos jovens manifestantes aos partidos é normal. “Qualquer pessoa que assiste todos os dias a forma como agem os partidos fica indignada.”

Brigada da Via Campesina no Haiti completa três anos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Por Thalles Gomes
Da Página dp MST

A Brigada Internacionalista da Via Campesina Brasil está presente no Haiti desde janeiro de 2009. Mais de 30 militantes de distintos estados e movimentos sociais já fizeram parte da equipe, que é formada atualmente por 10 pessoas.

Uso de agrotóxico intensifica desmatamento na Amazônia

 

Do IHU On-Line

 

Em vistoria de rotina no município de Novo Aripuanã, na floresta amazônica, técnicos do Ibama apreenderam quatro toneladas de herbicidas que seriam utilizadas para desmatar cerca de três mil hectares da floresta. Em outra região, encontraram árvores secas, com poucos indícios de queimadas, características que levam os profissionais a cogitar a possibilidade de ter ocorrido desmatamento químico em áreas florestais.

”Senado precisa reverter Código Florestal”, pede ex-ministro

 
Por Andrea Vialli
De O Estado de S.Paulo

Brasília, 23 de maio. Na véspera da votação do projeto de reforma do Código Florestal na Câmara dos Deputados, um grupo de ex-ministros do Meio Ambiente peregrinou pelo Congresso para levar suas contribuições à polêmica proposta do relator Aldo Rebelo (PC do B), que seria aprovada no dia seguinte.

“Violência é reflexo da ofensiva do agronegócio na Amazônia”

 

Da Página do IHU

 

No mesmo dia em que o novo Código Florestal foi aprovado na Câmara dos Deputados, no Pará – um dos estados mais violentos do país – um casal de extrativistas viu as ameaças que sofriam durante anos serem efetivadas.

José Cláudio Ribeiro e Maria do Espírito Santo foram mortos por causa de sua batalha contra madeireiros ilegais e fazendeiros que avançam sem impedimento sobre as riquezas da Amazônia.

Falb Saraiva, o maior latifundiário do mundo

 

Por Altino Machado
Do Terra Magazine

 

    
 
O controvertido empresário Falb Saraiva de Farias, de 78 anos, ainda não desistiu de ser reconhecido como dono de 12,7 milhões de hectares e de ficar rico com a exploração de suas propriedades em sete municípios do Amazonas e um do Acre.

– A verdade mesmo é que tenho de 6 a 7 milhões de hectares de terra bem documentados.  Documentos de 1800 e não sei quanto – afirma.

Setores do Poder Judiciário atrasam desapropriações


Por Vanessa Ramos
Da Página do MST

Um balanço sobre a eficácia do Incra durante o governo Lula demonstra a existência de mais de 200 processos de desapropriação suspensos por juízes.

Leia a íntegra da entrevista com Valdez Adriani Farias, procurador federal do Incra de Santa Catarina, sobre a atuação do instituto.

Você acha que os instrumentos legais do Incra são eficientes?

“Produtividade do agronegócio é mito”, afirma pesquisadora


Da Radioagência NP

Ao final de 2010, a safra brasileira de grãos deverá bater o recorde nacional e atingir a marca de 148 milhões de toneladas, segundo informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A área a ser colhida é de 46,7 milhões de hectares, 1% inferior ao último ano.

O Paraná é um dos responsáveis pelo recorde. Sozinho, o estado responderá por 21,5% da safra 2010.

Esses números podem ser explicados pela pesquisa coordenada pela professora Rosemeire Aparecida de Almeida, da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul (UFMS).

Stedile: queremos solução para 100 mil acampados


Da TV UOL

A agenda que o MST (Movimento Sem Terra) vai levar para a presidente eleita Dilma Rousseff inclui a solução para a situação de 100 mil famílias que vivem em acampamentos e o comprometimento em aprovar a lei que desapropria as fazendas com trabalho escravo.

Segundo um dos coordenadores nacionais do movimento, João Pedro Stédile, existe também uma plataforma de longo prazo sobre “como deve ser a agricultura brasileira” na visão do MST.

“Governo tucano nunca fez Reforma Agrária em Minas”


Por Joana Tavares
Da Página do MST

Enxugamento da máquina, corte de gastos de custeio e nas áreas sociais (educação, saúde, assistência social), orientação dos investimentos para obras faraônicas de grande repercussão.

Assim é caracterizado por Wellington Morais, da direção do MST, o “choque de gestão” do governo Aécio Neves (PSDB), que agora fez seu sucessor para o governo do estado.

Ele reforça ainda o controle da mídia e o suporte ao agronegócio, além da violência com que se trata as lutas sociais.

Sem Terrinhas lutam por escolas do campo


Por Vanessa Ramos e Meire Cardoso
Da Página do MST

O 12 de outubro deixa a criançada ansiosa, louca por presentes. Não importa em que dia da semana será comemorado o tradicional Dia das Crianças, a data é sempre motivo de muita festa e de diversão. Certo? Mas não é só isso.

Para as crianças Sem Terrinha, filhos de acampados e assentados do MST, o Dia das Crianças é muito mais que ganhar presentes.

“O uso seguro de agrotóxicos é um mito”, afirma especialista


Por Leila Leal
Da Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio/Fiocruz

Raquel Rigotto, professora do Departamento de Saúde Comunitária da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC), participou como palestrante do Seminário Nacional Contra o Uso de Agrotóxicos, realizado de 14 a 16 de setembro na Escola Nacional Florestan Fernandes – Guararema, São Paulo.

“Precisamos conscientizar a população sobre os efeitos dos agrotóxicos”

[img_assist|nid=10682|title=|desc=|link=none|align=left|width=640|height=479]
Por Vanessa Ramos
Da Página do MST

Os prejuízos causados à saúde com a utilização exagerada de agrotóxicos ainda são desconhecidos pela maioria da população e pouco discutidos pela sociedade. Por isso, mais de 20 entidades lançaram a campanha nacional contra o uso dos agrotóxicos.

Na semana passada, essas entidades participaram do seminário contra o uso dos agrotóxicos, organizado pela Via Campesina, em parceria com a Fiocruz e a Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio.

Leia também