Luta e debate dão o tom da jornada de abril em Pernambuco

Da Página do MST

Junto às ocupações de latifúndio e outras ações de luta direta pela Reforma Agrária, em torno da Jornada Nacional de Lutas por Reforma Agrária no mês de abril, o MST também realiza debates sobre a importância da Reforma Agrária para o conjunto da sociedade na capital pernambucana, em Recife.

Do dia 15 ao dia 17 desse mês, serão realizadas exibições de filmes, debates, feira de produtos orgânicos dos assentamentos e apresentações musicais gratuitas em apoio ao MST e à Reforma Agraria, em vários locais da cidade.

Jovens debatem sobre o Contestado em preparação ao Grito dos excluídos

 

Da Página do MST

Entre os dias 29 e 31de julho de 2011, mais de 100 jovens – militantes da Pastoral da Juventude Rural (PJR), Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJMP) e Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) – reuniram-se no salão paroquial de São Miguel do Oeste (SC), em preparação ao Grito dos Excluídos, que acontecerá no dia 7 de setembro de 2011.

Jornada de Lutas mobiliza solidariedade

Eduardo Sales de Lima
Do Brasil de Fato

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e a Via Campesina aproveitarão a Jornada de Lutas, neste mês, para mobilizar os trabalhadores rurais assentados em prol de uma solidariedade internacional não apenas material, mas símbolo de uma integração entre os povos.

MST faz ato por educação em SP

Aproximadamente 150 estudantes, entre crianças, jovens e adultos, se mobilizaram em frente à Secretaria Estadual de Educação, no centro de São Paulo, na tarde desta terça-feira (20/4). Duas salas de aula foram montadas e atividades pedagógicas estão sendo desenvolvidas com os Sem Terra.

Reforma Agrária: uma bandeira da sociedade

Por Artur Henrique*

ESPECIAL PARA A PÁGINA DO MST

A CUT é parceira histórica do MST e tem orgulho disso. A busca por um novo modelo agrário para o Brasil é luta mais que justa, digna. É também de interesse de todos os brasileiros e brasileiras, pois a reforma agrária e a valorização da agricultura familiar são fatores de desenvolvimento nacional, de soberania, de inteligência estratégica frente a um modelo econômico exaurido, para rumar a uma nova sociedade.

Depois de acampar em frente ao Incra, Sem Terra do Ceará ocupam avenida em Fortaleza

Centenas de integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) que desde a noite desta segunda-feira (19/4) estão acampados em frente ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) , ocuparam, na manhã desta terça-feira (20/4), a avenida José Bastos, em Fortaleza. A paralisação da avenida visa chamar a atenção da sociedade cearense e pressionar os governos para que sejam atendidas as seguintes reivindicações:

Marchas abrem negociações com governo em Alagoas

Por Rafael Soriano

Com a chegada dos 1200 agricultores do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) nesta segunda-feira (19/4), a praça Dom Pedro Segundo, no centro de Alagoas, ficou sob a lona preta. Nesta terça (20/4), os trabalhadores realizam uma marcha pelas ruas do centro a partir das 9h, para abrir as negociações com o governo estadual. Uma audiência com o governador está prevista para 10h, no Palácio República dos Palmares.

No RS, assentados se mobilizam em três regiões

Assentados trancam rodovias em três regiões do Rio Grande do Sul nesta terça-feira (20/4) para protestar por políticas públicas e mais verbas para a Reforma Agrária. As manifestações estão ocorrendo, neste momento, em Júlio de Castilhos (região norte), São Luiz (Missões) e Piratini (região sul).

MST se reúne com ministra e ocupa Incra em Fortaleza

Em reunião realizada na tarde desta segunda-feira (19/4), o chefe de gabinete do governador do estado, Almircy Pinto, afirmou à comissão de negociação do MST que o governador Cid Gomes não terá agenda para dialogar com o movimento até a próxima quarta ou quinta-feira. Ele disse ainda que, no lugar de negociar com os trabalhadores […]

Superintendência do Incra é ocupada em Rondônia

Na manhã desta segunda-feira, o MST ocupou a superintendência do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Porto Velho (RO). Cerca de 250 Sem Terra de acampamentos e assentamentos discutiram com órgãos locais as pautas nacional e estadual do Movimento.

As mobilizações em Rondônia seguem até a próxima sexta-feira (23/4), e no sábado (24/4) acontece o encontro dos amigos e amigas do MST no estado.

MST discute reivindicações com governo federal nesta terça

O MST participa de audiências com o governo federal para discutir a pauta de reivindicações dos acampados e assentados, nesta terça-feira (20/4), depois das mobilizações por todo o país na Jornada de Lutas pela Reforma Agrária.

O Movimento será recebido pelo ministro do Planejamento Paulo Bernardo, às 11h, na sede do ministério.

Depois, às 14h, acontece reunião com o Ministério do Desenvolvimento Agrário, com a presença do presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Rolf Hackbart.

Sem Terra ocupam sedes do Incra em 6 estados e em Brasília

O MST ocupou a sede nacional do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), em Brasília, e mais as superintendências em São Paulo, Rio de Janeiro, Pará, Piauí e Paraíba, nesta segunda-feira (19/4), na Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária. O movimento mantém ocupada também a sede do Incra em Pernambuco, desde sábado.

MST faz ato por Reforma Agrária no Rio de Janeiro nesta terça

Nesta terça-feira (20/4), às 12h, trabalhadores e trabalhadoras Sem Terra que ocupam o Incra do Rio de Janeiro promovem um ato de apoio à Reforma Agrária. O ato faz parte da Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária, que este ano traz o lema ‘Lutar não é crime’.

Segue abaixo a convocatória para o ato.

ÀS ENTIDADES E PESSOAS AMIGAS DO MST

“Vamos seguir mobilizados aqui no Pará”, afirma dirigente estadual

O MST ocupou, na manhã desta segunda-feira (19/4), a sede da Superintendência do Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) em Belém, como parte das ações da Jornada de Luta Nacional Pela Reforma Agrária, com 500 Sem Terra de acampamentos e assentamentos do Pará.

A pauta do Movimento foi apresentada ao superintendente regional do Incra Elielson Silva, pela manhã, mas não houve avanços na negociação. “Não deram respostas às nossas demandas”, disse Ulisses Manaças, da coordenação do Movimento.

Sem Terra do Piauí também ocupam Incra

Na manhã desta segunda-feira (19/4), cerca de 400 Sem Terra ocuparam a superintendência regional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) em Teresina, no Piauí.

Foi realizada também uma manifestação em frente ao Ministério da Justiça Federal. Nesta terça (20/4), o MST promove audiência pública na Assembléia Legislativa para discutir a criminalização dos movimentos sociais e o aniversário do Massacre de Eldorado dos Carajás. Na quarta-feira (21/4), os Sem Terra realizam uma ação de solidariedade de doação de sangue na cidade.

MST ocupa Incra em SP

Dando continuidade à Jornada Nacional de Lutas pela Reforma Agrária, cerca de 500 trabalhadores e trabalhadoras Sem Terra ocuparam, na manhã desta segunda-feira (19/4), a superintendência regional do Incra de São Paulo.

MST ocupa Incra no Rio de Janeiro

Na manhã desta segunda (19/4), cerca de 400 famílias ocuparam a sede da superintendência do Instituto de Colonização e Reforma Agrária (Incra), no centro do Rio. As famílias permanecem acampadas na capital por tempo indeterminado.

Sem Terra ocupam sede nacional do Incra

Mais de 700 integrantes do MST ocupam, neste momento, a sede nacional do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), em Brasília. A ação cobra os compromissos assumidos pelo governo federal depois da jornada de agosto, que ainda não foram cumpridos.

Sem Terra acampados no Incra ocupam as ruas de Recife

Cerca de 2 mil trabalhadores rurais Sem Terra acampados na sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) desde sábado (17/4) saíram em marcha na manhã de hoje (19/4) e ocuparam as principais avenidas do Recife.

Os trabalhadores saíram do Incra e formaram três colunas por diferentes pontos da cidade – uma coluna seguiu pela Av. Abdias de Carvalho; a segunda marchou pela Av. Caxangá; e a terceira pela Av.

Marcha em São Gabriel lembra assassinato de Sem Terra

Cerca de 300 famílias sem terra acampadas marcham, neste momento, em direção à Fazenda Southall em São Gabriel, na Fronteira Oeste. A ação marca os oito meses do assassinato do trabalhador Elton Brum da Silva, ocorrido em agosto de 2009 durante o despejo violento feito pela Brigada Militar na fazenda. Ao chegarem no local, os Sem Terra realizarão um ato simbólico em memória de Elton, com a presença de sindicatos, religiosos e lideranças comunitárias.

Sem Terra de Alagoas chegam hoje a Maceió

Há mais de uma semana em lutas para intensificar as conquistas dos trabalhadores rurais em relação à Reforma Agrária, o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) traz a Maceió o foco de suas mobilizações. A expectativa é de concentrar 1,2 mil camponeses na Praça Dom Pedro II – Centro – para colocar em pauta com a sociedade e autoridades a aceleração da Reforma Agrária.

O que queremos do governo na nossa jornada

O QUE QUEREMOS NA NOSSA JORNADA

ABRIL É MÊS DE LUTA pela Reforma Agrária, quando a sua bandeira é fincada nos latifúndios e tremula nas ruas das cidades.

Um projeto que tem necessariamente que resolver dois problemas históricos, que emperram as transformações do Brasil: a estrutura agrária injusta (concentradora de terra, de riqueza e poder político), e o modelo de desenvolvimento (que sempre produziu monocultura para exportação).

Assentados marcham em Uberlândia

Na manhã desta segunda-feira (19/4), teve início uma marcha com 500 trabalhadores e trabalhadoras assentados da Reforma Agrária em direção ao IEF (Instituto Estadual de Florestas) em Uberlândia, no triângulo mineiro.

As famílias ficarão mobilizadas durante todo o dia, em repúdio à morosidade do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), do IEF e demais órgãos governamentais no desenvolvimento de uma política efetiva de Reforma Agrária, a à conivência do Judiciário com o latifúndio local.

SC: Assembléia dá continuidade a jornada de lutas

O Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra de Santa Catarina, deu continuidade à Jornada de Luta pela Reforma Agrária no estado no último sábado (17/4), com a realização de uma Assembléia Popular no Centro de Eventos de Marejada, em Itajaí (SC).

A atividade contou com a participação de mais de 600 militantes de movimentos sociais, sindicatos e do movimento estudantil, que debateram temas como a criminalização dos movimentos sociais, a campanha em defesa do petróleo, soberania energética e o papel da Reforma Agrária popular no Brasil para a produção de alimentos saudáveis.

Em Belém, ato homenageou as vítimas do massacre

A Jornada “Por Reforma Agrária e Por Justiça” na capital do Pará, que faz parte da mobilização nacional de abril do MST, promove dentro de sua programação a plenária da Assembléia Popular, afirmando a necessidade da construção do poder popular para o Brasil com a participação de mais de 600 pessoas. Os participantes debatem sobre os movimentos e entidades sociais no atual contexto na Amazônia, em torno da conjuntura política, econômica e social do país.

Na Bahia, MST realiza marcha de Feira de Santana a Salvador

Mais de cinco mil trabalhadores rurais Sem Terra devem participar da marcha de Feira de Santana a Salvador, que acontece entre os dias 19 e 26 de Abril. A marcha pretende chamar a atenção dos governos e da sociedade para a urgência da Reforma Agrária no Brasil, bem como para as recentes e reiteradas tentativas de criminalizar as lutas sociais no país.

Feira expõe produtos da Reforma Agrária em SP

Neste sábado (17/4), o MST promove uma grande feira com produtos da Reforma Agrária na cidade de Jandira (SP).

A atividade integra a Jornada Nacional de Lutas por Reforma Agrária , que acontece em todo o país neste mês de abril. “Mostraremos que lutar não é apenas fazer ocupações, mas também produzir alimentos saudáveis nos assentamentos e comercializá-los”, afirma Gilmar Mauro, da Coordenação Nacional do MST.

Em Campos dos Goytacazes (RJ), camponeses reivindicam investimentos em assentamentos

Na manhã desta sexta-feira (16/4), mais de 200 famílias Sem Terra se mobilizaram em frente à prefeitura de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. As famílias, vindas de assentamentos da região, exigiram o cumprimento das políticas públicas referentes à Reforma Agrária, como escolas para o meio rural, infra-estrutura para os assentamentos, luz, transporte escolar, e compra de alimentos produzidos nos assentamentos para a merenda escolar.

Dia de Luta por Reforma Agrária é lembrado com ato em PE

Neste sábado (17/4), o MST em Pernambuco promove um ato em homenagem ao Dia Internacional de Luta por Reforma Agrária e aos 19 companheiros mortos em Eldorado dos Carajás, em 17 de abril de 1996.

A melhor homenagem que se pode fazer a um(a) lutador(a) é seguir lutando. Por isso, a Via Campesina Internacional instituiu o 17 de abril como o Dia Internacional da Luta Camponesa.

No DF, Sem Terra realizam mutirão voluntário

Em celebração ao Dia Nacional de luta pela Reforma Agrária, o MST DF e Entorno realizará amanhã (17/4) um grande mutirão de trabalho voluntário no pré-assentamento Oziel Alves 2, em Planaltina (DF). Na ocasião, um pomar ecológico será implantado, seguido de almoço e debates sobre educação e agroecologia.

A atividade integra a Jornada Nacional de Lutas por Reforma Agrária , em memória ao massacre de 19 Trabalhadores (as) Rurais Sem Terra mortos em Eldorados dos Carajás (PA), em 17 de abril de 1996.

MST ocupa mais de 20 latifúndios em Pernambuco

Passaram de 20 as ocupações do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) em Pernambuco desde o último domingo (11/4), quando foi iniciada a Jornada Nacional de Lutas por Reforma Agrária.

Nesta sexta-feira (16/4), famílias Sem Terra ocuparam mais duas áreas no Estado. No município de Sertânia, a FAZENDA ARIZONA foi ocupada por 90 famílias. No Agreste, 140 famílias ocuparam a FAZENDA AGUA BRANCA, que fica entre os municípios de Agrestina e São Joaquim do Monte.

Trabalhadores denunciam paralisação do processo de Reforma Agrária