espírito-santo

Crimes da Vale agravam enchentes em Minas Gerais e Espírito Santo

Em nota, Movimento dos Atingidos por Barragens aponta que enchentes são reflexo dos crimes socioambientais que seguem impunes, como os da Vale, somados ao histórico de falta de planejamento urbano, ausência de políticas públicas para a garantia de moradia digna e a presença da especulação imobiliária
MST reocupa área no Espírito Santo

MST reocupa área no Espírito Santo

Fazenda Neblina, localizada no Córrego Serra de Cima, no município capixaba de Nova Venécia, foi ocupado por cerca de 300 famílias no último domingo (8).
MST condena a posição do governo do ES

MST condena a posição do governo do ES

A posição tomada pelo governo estadual tem como objetivo “inviabilizar a existência das escolas dos assentamentos, assim como precarizar as condições de trabalho de seus professores”.

Justiça mantém liminar que suspende financiamentos do BNDES à Fibria

 

Do MPF-ES


Atendendo pedido do MPF, TRF2 negou pedidos da Fibria e do BNDES para cassar liminar proibindo qualquer financiamento destinado ao plantio de eucalipto ou à produção de celulose


O Ministério Público Federal conseguiu manter, na Justiça, a liminar que suspende o financiamento por parte do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) à Fibria, maior empresa brasileira de celulose e papel, destinado ao plantio de eucalipto ou à produção de celulose em área de quilombolas no Norte do Espírito Santo.

Encontro de educadores do campo comemora os 30 anos do MST

 

Da Página do MST


Muita pertença e animação. Esse era o sentimento estampado no tremular das bandeiras e nas músicas entoadas durante o 26º Encontro Estadual de Educadores e Educadoras da Reforma Agrária do Espírito Santo.


Os cerca de 200 educadores dos assentamentos e acampamentos do estado, se reuniram entre os dias 14 a 17 de setembro no Centro de Formação Maria Olinda, em São Mateus.

Encontro de educadores debate pedagogia da Educação do Campo

 

Da Página do MST


Entre os dias 14 a 17 de setembro, será realizado o 26º Encontro Estadual de Educadores e Educadoras da Reforma Agrária do Espírito Santo, no Centro de Formação Maria Olinda, no município de São Mateus.


A Pedagogia do Movimento no Contexto da Reforma Agrária Popular e dos 30 anos do MST será o tema deste ano. O encontro pretende debater a Pedagogia do MST no processo de formação dos camponeses, visando o fortalecimento da Reforma Agrária Popular.

Seminário na Ufes debate a Universidade e os desafios da Reforma Agrária


Por Rafael Soriano
Da Página do MST


Na próxima quarta-feira (6), o membro da Coordenação Nacional do MST, João Pedro Stedile, realiza em Vitória seminário com o tema “Universidade e luta de classes: os desafios da Reforma Agrária Popular”.

O evento será aberto à comunidade universitária e a toda sociedade, com início marcado às 19h no auditório Manoel Vereza, no CCJE, Campus Goiabeiras da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes).

Cerca de 700 Sem Terrinha participam de encontro estadual no Espírito Santo



Da Página do MST


Durante os dias 10 e 11 de outubro, cerca de 700 crianças, filhos e filhas de assentados e acampados da Reforma Agrária, realizam a 10º Encontro Estadual dos Sem Terrinha, em Vitória, no Espírito Santo.

Serão realizados diversos momentos educativos que trabalharão a questão da infância, celebrando ao longo desses dois dias a semana da criança.

Ministra do Meio Ambiente afirma compromisso com a Reforma Agrária


Por Mayrá Lima
Da Página do MST


“Eu tenho convicção que, para o bem dos fins dos conflitos de território, para a atividade de produção de alimentos, tem-se que passar pela Reforma Agrária”. A declaração é da ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, durante reunião com o MST e MPA nesta última sexta-feira (5), em Nova Venécia, no Espírito Santo.

Mulheres da Via Campesina iniciam Jornada Nacional de Lutas no ES


Por Rafael Soriano
Da Página do MST

Cerca de 300 trabalhadoras e trabalhadores rurais iniciam nesta terça-feira (5), no Espírito Santo, a Jornada Nacional de Lutas das Mulheres Sem Terra, coordenada por mulheres acampadas e assentadas das diversas regiões do estado.

As mobilizações começam nesta manhã no município de Ponto Belo (cerca de 350 km ao norte de Vitória), onde os diversos movimentos sociais ligados à Via Campesina realizam uma marcha pelas ruas da cidade e seguem em fileira até o município vizinho de Mucurici.

Leia mais:

Ufes lança terceira turma de Economia e Desenvolvimento Agrário


Por Rafael Soriano e Pedro Carrano
Da Página do MST


O Curso de Economia da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) lança nesta segunda-feira (18/02) sua terceira turma de Pós-Graduação Lato Sensu em Economia e Desenvolvimento Agrário. Com base na pedagogia da alternância, o curso consta de quatro etapas presenciais em dois anos, que trazem à Ufes quarenta educandos oriundos de organizações e movimentos sociais de todas as regiões do país.

Sem Terra ocupam fazenda no norte do Espírito Santo


Da Página do MST

Na última segunda-feira (10), cerca de 130 famílias do MST ocuparam a Fazenda Palmeiras, localizada no município de Montanha, extremo norte do Espírito Santo. A fazenda pertence a família Simão, uma tradicional família da região, a qual detêm terras em diversos municípios do estado, utilizando-as para pecuária extensiva.

Camponesas fazem protesto na sede da Justiça Federal no Espírito Santo


Por Vanessa Ramos
Da Página do MST

 
Mulheres do MST, da Via Campesina fizeram uma audiência pública com representantes da Justiça Federal, em Vitória, no Espírito Santo, nesta quinta-feira (8/3).

A expectativa é que os juízes liberem a desapropriação de áreas improdutivas e das terras pertencentes aos Quilombolas.

Aracruz e Votorantim demitem e descumprem acordo

Trabalhadores da Fibria, empresa do agroneegócio resultado da fusão da Votorantim Celulose e da Aracruz, no Espírito Santo, prometem parar a produção na unidade Aracruz (antiga Barra do Riacho) caso a empresa não retome negociações acrca do acordo coletivo. Na semana passada, o grupo aprovou um plano que aponta ações de paralisação da produção.

No ES, mulheres da Via Campesina se mobilizam contra monocultivo de eucalipto

Nesta quarta (10/3), cerca de 400 mulheres da Via campesina e do Movimento de Mulheres Camponesas (MMC) saíram em marcha do trevo Maria Amélia, em São Mateus (ES), em direção ao centro da cidade, onde realizaram um ato em frente ao Banco do Brasil. As mulheres lutam contra a criminalização dos movimentos sociais, a violência contra as mulheres, o agronegócio e os monocultivos de eucalipto e cana no Espírito Santo. Além disso, defendem a soberania alimentar e energética e os investimentos públicos na agricultura camponesa.